Delícias Lisa Buffet
Delícias Lisa Buffet

Uma das grandes dúvidas dos casais à beira do altar é sobre como calcular o buffet por convidado para o casamento. Ninguém quer que o jantar ou o almoço oferecido na recepção resulte no constrangimento de acabar com pessoas com fome. É preciso avaliar corretamente o quanto será consumido, evitando também o desperdício de comida – e de dinheiro. Para isso, algumas considerações se fazem necessárias, como o perfil dos amigos e familiares chamados.

Homens costumam comer mais do que as mulheres, assim como os jovens ingerem mais alimento do que os idosos e as crianças. O tipo de serviço de buffet também interfere na matemática, assim como o tipo dos alimentos servidos, entre outras questões. Logo, é impossível falar em como calcular a comida por convidado sem considerar várias nuances na busca pela resposta correta. Visando facilitar a vida dos pombinhos, montamos um manual prático para os pares dividido em quatro partes. Vamos a ele.   

Beyker Fotografias
Beyker Fotografias

1º passo: defina a quantidade de convidados

Esta definição irá reger toda a tomada de decisões por ser possível a partir dela perceber o quanto se está disposto a desembolsar com o bufê por pessoa – e o que se pode servir. É mais fácil bancar um menu repleto de frutos do mar para 20 convidados ou do que para 200. Logo, aquilo que será servido depende disto. 

Vero Fotografia
Vero Fotografia

2º passo: defina o tipo de bufê

O seu casamento será mais ou menos formal? Quantos profissionais terão de ficar à disposição dos seus amigos e familiares? Tudo isso interfere na decisão para o tipo de serviço. Confira cada um deles. 

1 - Servido por garçons à mesa

No estilo de recepção tradicional, é a escolha da maioria dos casais. Normalmente, consiste em servir dois pratos (uma entrada e um prato principal), além da sobremesa também servida à mesa. Nele, o que será servido pode ser definido de algumas maneiras: 

  • Todos recebem a mesma entrada, prato principal e sobremesa (ou uma alternativa a quem possui restrições alimentares)
  • Os convidados escolhem o que irão comer em um menu com opções entre carne ou peixe, além de uma sem procedência animal tanto. Logo, são pelo menos duas opções de entrada, duas de prato principal e duas de sobremesa
  • Os convidados selecionam o que irão comer ao enviarem o RSVP entre as opções ofertadas

Esse tipo de buffet dá um caráter mais formal à recepção e possibilita um maior controle sobre a apresentação da comida, tal como da quantidade servida a cada um, sendo eficiente para fazer com que tudo funcione de acordo com o que fora programado. No entanto, demanda maior mão de obra para o serviço e há uma limitação severa daquilo que será servido a quem possui restrições alimentares.

2 - Auto-atendimento ou quase (monitorado pelo convidado)

Cada convidado faz o seu próprio prato entre as opções de comidas servidas em mesas compridas ou orienta o profissional que deva fazê-lo. Este estilo de refeição oferece uma maior variedade, tornando-o particularmente desejável se você dispor de mais do que uma cozinha (indiana, japonesa, chinesa, brasileira e etc). Esse tipo de bufê é ótimo porque os convidados escolhem o que e o quanto querem, podendo experimentar de tudo um pouco. A desvantagem é que costumam ser mais caros pela necessidade de variedade abundante. Espere pagar de 10 a 30 por cento a mais no comparativo com o  jantar servido à mesa.

Beyker Fotografias
Beyker Fotografias

3 - Estações de auto-atendimento

Muito semelhante ao tópico anterior, oferecem aos convidados uma boa pluralidade de opções mas de forma dispersa, com mesas em áreas diferentes em que cada uma reúne certos grupos de alimentos. Costumam ser mais interativos e envolventes do que um bufê self-service, então demandam de profissionais monitorando-as. É possível pensar em estações de pizzas, queijos, doces, cozinhas internacionais e etc. Os contras desse tipo de bufê é que podem se tornar caras, além de demandar de um espaço amplo para a recepção.

4 - Coquetel

A recepção de casamento em estilo coquetel já é uma tradição. Combate problemas de planejamento, como onde sentar um monte de gente que parece não se encaixar em nenhuma mesa. Em vez disso, os convidados podem se misturar e dançar a noite toda, parando para pequenos petiscos, distribuídos em bandejas ou colocados em mesas com antecedência. O mais importante aqui é oferecer aos seus convidados uma boa lista de possibilidades, incluindo algumas veganas, vegetarianas, sem laticínios e sem glúten, para que contemplem todos. Quem pensa em realizar um coquetel e ainda servir um jantar completo, com três pratos, pode precisar levar muita comida para casa. Por isso, muitas vezes, o coquetel é considerado a entrada do jantar. 

Pool Eventos
Pool Eventos

3º passo: quantidade de comida por pessoa

  • Calcule os pratos possuindo de 250 a 400 gramas por convidado, onde mulheres consomem perto dos 300 gramas e crianças e idosos, dos 250;
  • Para os petiscos, calcule de 8 a 12 por pessoa, dependendo do que será servido como prato protagonista;
  • No prato principal considere até 200 gramas de proteína, com os acompanhamentos sendo 150 gramas de arroz ou massa ou 120 gramas de salada;
  • O peso da massa servida somente com molho deve ser de 200 gramas por cabeça;
  • Docinhos, em média, de 6 por convidado, e bolo de casamento em fatias de até 100 gramas a cada um

Delícias Lisa Buffet
Delícias Lisa Buffet

  • 4º passo: o que servir

Massa, salada, porco e frango são mais baratos do que a carne vermelha e os frutos de mar. Logo, se quiser servir um prato que possua um item mais caro, o ideal é contrabalancear com uma entrada mais em conta. Outra alternativa é oferecer diversos pratos com quantidade reduzida, para que, de pouquinho em pouquinho, se sacie a fome dos amigos e familiares.     

Clémentine
Clémentine
    

Para saber como calcular o buffet por convidado é necessário perceber tantos fatores que tudo deve ser dialogado com os fornecedores. Para ofertar um número maior de tipos de comida, talvez valha a pena conversar sobre as quantidades por pessoa e até considerar servir receitas veganas e vegetarianas não somente a quem possui alimentação restrita. Despir-se de preconceitos e ideias pré-definidas irá lhe oferecer maior poder de barganha e uma recepção mais encantadora e múltipla. Sacie a fome de maneira criativa e veja os próprios convidados se perguntarem como o casal conseguiu calcular a comida por pessoa no casamento de forma tão gostosa e sem provocar um rombo no orçamento.