O vestido de noiva não é apenas uma das peças mais caras do guarda-roupas de uma mulher que acaba de dizer "sim, eu aceito". Ele carrega o peso de ser um dos artigos mais memoráveis que você irá comprar. Se já tem certeza do que deseja para o dia C, e sabe que optará por um belo vestido de noiva de renda, por entender que é realmente o traje que respeita o seu estilo e ainda combina com uma silhueta apropriados para o seu casamento dos sonhos, chegou o momento de navegar pelos diferentes tipos de modelos de vestido de noiva guiando-se pela sua decisão principal — a renda.

Dentro do universo desse tecido atemporal existem várias padronagens e texturas diferentes. Com isso em mente, que tal saber diferenciar os tipos de renda para selecionar de forma consciente a que melhor combina com o seu dia C?

Renda Alençon

Eddy K.

São rendas confeccionadas a partir de pontas de agulha originadas da França; é bastante comum identificar desenhos florais em um fundo transparente ou neutro; esse tipo de renda tem a qualidade de ter textura suave, parecida com o toque de algodão.

Renda Chantilly

Rosa Clará

É a renda é considerada atemporal, que sempre está em alta na moda para casamentos, especialmente relacionada aos vestidos de noiva princesa, por ter um apelo tradicional e clássico. Esse tipo de renda francesa é torcida e trançada ao redor de boninas. Tal processo consegue padrões e desenhos riquíssimos, feitos a partir de seda ou linho.

Renda Bordada

Pronovias

Existem ainda padronagens delicadas de renda que são cuidadosamente costuradas em cima de uma base neutra, dando a impressão de que foram aplicadas. É bastante comum vermos esse tipo de tecido em modelos que usam o tule como base para a renda bordada.

Renda Guipure

Lillian West

Também chamada de renda veneziana, a Guipure é reconhecida por ser mais rígida e armada, sem tela que sirva como base. Os motivos que a compõem são formados a partir de pontos bordados em tecidos delicados.

Renda Renascença

Luana Keylla

Feita a partir de uma técnica com origem em Veneza (Itália), no século XVI, a renda Renascença chegou ao Brasil pelas mãos de freiras europeias, e hoje a sua produção se concentra principalmente na Paraíba, região do Cariri. Trata-se um bordado feito exclusivamente à mão, com traços marcantes, em que predominam entrelaçados delicados, e pode ganhar padrões diferentes, dependendo da rendeira que a faz.

Brocado

Cymbeline

Esse tipo de padrão geralmente vem em sedas coloridas com fios de ouro e prata para as noivas mais extravagantes; outra característica marcante é a combinação de tecidos mais encorpados e mais espessos; seu fundo vazado permite desenhos bem trabalhados.

Laço de Ilhó

35mm Casamentos

Feita com tecidos leves e com características aeradas, a renda Laço de Ilhó tem, geralmente, composição em algodão, seda e cetim. Essa é uma escolha popular dentre as noivas que querem imprimir um ar boho (bohemian) na cerimônia, além de ser ultra romântica.

Renda de Tricô

Ainho Alves Fotografia

Flexível, essa renda se adapta bem às curvas do corpo porque não usa outro material como base de aplicação. Rendas de tricô são suaves e geralmente são produzidas de forma mais ágil, além de permitir modelos de vestidos mais originais e diferentes, pela liberdade na confecção.

Mesmo que às vezes você se sinta inclinada a atender aos gostos das amigas ou de sua assessoria, certifique-se de que o seu traje, seja ele um vestido sofisticado ou um vestido de noiva simples, traduza a sua essência. Se tem tido a necessidade de confirmar a sua certeza ou se sente pressionada por não conseguir um traje que te encante de fato, o melhor é seguir procurando, sem pressões. E agora que pode dar nome ao padrão de renda que prefere, essa busca será mais fácil. Se a renda é uma certeza absoluta, tenha paciência, experimente quantos vestidos forem necessários e, para descansar um pouco do "tema", vá pesquisando os possíveis buquês de flores que podem acompanhá-lo.