Casar-se no civil costuma trazer dúvidas a mais às mulheres no tour pelos vestidos de noiva. Mas a escolha do modelito está longe de ser um bicho de sete cabeças. Se o casamento for realizado no cartório, o local apertado e desinteressante pede roupas com maior discrição (leia-se menos tecido e volume). O que não quer dizer, no entanto, que o look deva passar despercebido. Silhuetas mais longilíneas combinadas a penteados e acessórios elegantes garantem uma bonita figura na ocasião. 

Agora, se o juiz de paz estiver à disposição para formalizar o casal em um local aberto e longe do cenário burocrático, há uma liberdade a mais para um vestido com saia mais rodada e mais longa e para escalar o véu, a grinalda e a cauda. Esse conjunto de regras visa uma melhor mobilidade e conforto da noiva no dia da assinatura dos papéis. Por isso, macacões e vestidos mídi também costumam dar as caras com alta frequência como solução. E essas não são as únicas considerações a serem feitas para a escolha. Veja o que levar em conta. 

Traje civil x traje religioso

Escolher um vestido mais simples e sóbrio para o casamento civil garante a elegância da noiva na celebração sem estragar o efeito surpresa e glamouroso esperado para a união religiosa. Como boa parte dos casais fazem as duas cerimônias, o padrão é optar por uma roupa mais versátil para surgir diante do juiz, guardando o melhor para depois.

Assim, as muitas camadas de tule, renda e crepe são mais adequadas para a ocasião que envolva as bênçãos – ou pelo menos se convencionou assim. Quem não for fazer o sacramento, pode apostar em algo mais ousado e super produzido, desde que fora do cartório.

Cuidado com os espartilhos

Não raramente a noiva se arruma sozinha para a união civil. Por isso, escalar um traje com espartilho complexo e difícil de ser fechado ou cheio de botões nas costas pode se transformar num problema. Prefira um vestido de noiva simples, que demande de pouca ou nenhuma ajuda para ser fechado. Esteja atenta a isso nas compras online. 

Vestidos mais curtos

Uniões civis geralmente ocorrem de manhã ou à tarde, assim como costumam reunir número reduzido de convidados. Dois fortes motivos para que os vestidos de noiva curtos e mídi sejam os mais usuais. Mas a mais definitiva razão para investir neles costuma ser o local. O cartório, que só funciona no horário comercial, não é o cenário mais romântico e emocionante. Com isso, tudo tende a ser mais prático e breve, inclusive a roupa. 

Economize a cauda

Pelos motivos já citados, deixe de lado os vestidos longos com cauda. Se ainda assim o quiser o componente, não escolha os muito longos sob o risco de ficar over. Lembre-se que todo o contexto do casamento tem de ser considerado: local, clima, horário, duração e formalidade. Quando tudo isso é desconsiderado, sempre há o risco grande de que a produção fique esteticamente desagradável. 

Terninhos e macacões

Tendo a praticidade e a elegância como o mote da cerimônia, o conjunto de calça e terninho e o macacão (jumpsuits) fazem a cabeça das mulheres mais modernas e pragmáticas. Eles são chiques, possuem um ótimo caimento e atendem à formalidade pedida. O que paradoxalmente faz com que aquelas que tenham um estilo pessoal mais descolado os prefiram. A explicação está na negativa em ter de encaixar o gosto e a personalidade em um dos modelos de vestido de casamento.

Outros estilos

Um bonito e discreto terno com saia de alfaiataria também saberá fazer jus à situação e à silhueta. Escolha uma saia lápis justa de comprimento médio, de corte reto ou assimétrico, ou assuma a tendência dos babados com ondulações leves até o joelho.

Apaixonadas pela moda (e por rockstars) podem surgir com um smoking de seda branco, ao estilo de Bianca Jagger no casamento com Mick (sim, dos Rollings Stones!). Ideal para quem gosta de roupas inspiradas na moda masculina, o que torna a proposta descontraída. Também já fazem parte das passarelas mundo afora os trajes nupciais compostos por peças separadas para noivas, que consistem basicamente em tops longos e saias altas, que mostram muito timidamente a barriga. 

Se as uniões civis tendem a deixar de lado as produções extravagantes, com abundância de detalhes e tecidos, ampliam por sua vez a oportunidade para se explorar um outro tipo de exuberância, dos designs práticos e modernos. Não se deixe enganar na ideia de que vestidos de noiva para uma formalidade que envolve burocracia têm de ser sem graça. Busque o conforto dos sapatos e os demais acessórios para criar uma composição elegante, versátil e criativa, e seja feliz.