Dizem que, na Idade Média, as mulheres que iam se casar colocavam os vestidos de noiva e costumavam fazer a pé o caminho até a igreja. Nesse trajeto se uniam a elas tanto os seus familiares quanto pessoas que apenas estavam de passagem, e todos seguiam a protagonista do dia em clima de festa, pois sabiam qual era a ocasião. Nesse cortejo muitos as entregavam flores ou ervas que encontravam pela estrada e, ao final, a noiva tinha um buquê de flores em suas mãos, que era um símbolo dos desejos de prosperidade no casamento. Essa é apenas uma das lendas em torno da tradição do buquê, e uma das mais bonitas, já que era o resultado de um cortejo cujo objetivo era celebrar o amor dos noivos, e desejar-lhes boa sorte.

Simbolismo segue vivo

Hoje em dia, mesmo que queiram um buquê de flores do campo, normalmente as noivas encomendam os seus ramos, mas ainda que não seja um buquê formado por flores que recebe em um cortejo, o simbolismo segue bem vivo neste acessório. Trata-se de um elemento indispensável do look de noiva, e de norte ao sul do país esta tradição é seguida, seja com flores, com folhagens ou ervas aromatizadas ou até um buquê de flores artificiais, e por isso ele deve estar presente no álbum. 

Cenário ideal

É importante que escolha uma locação com a qual se sente à vontade, e isso significa que o ensaio onde aparece o buquê pode ser inclusive na sua casa. Prepare o cenário de acordo com o seu modelo de vestido de noiva e todo o estilo que escolheu para o dia, seja ele romântico, campestre, na praia, clássico ou urbano!

Para que o buquê tenha todo o desta que merece, é recomendável investir nos cenários que servirão de fundo para as fotos e também de fundo para as flores, e o ideal é que as flores e o fundo estejam em contraste, assim ambos serão realçados. O próprio vestido em tom branco já irá contrastar com o ramo, mas é sempre bom pensar nas imagens como um todo, então, ainda que o fundo tenha muitas cores, deixe o cenário "limpo". Por exemplo, se a foto for em meio à natureza, não coloque objetos decorativos a mais no ensaio; se for em em meio ao centro de uma grande cidade, misture-se ao cenário como se vocês fizesse parte dele.

Os melhores ângulos

Cada noiva conhece bem os seus ângulos e, com a ajuda de um profissional, conseguirá tirar proveito tanto dos seus belos traços quanto do ambiente da sessão e a luz. Explore o seu melhor perfil, e utilize todos os ângulos possíveis para mostrar o buquê: fotos de cima para baixo, onde se possa ver todo o buquê de noiva branco (ou de tantas outras cores), fotos de frente, segurando o ramo na frente do rosto, mostrando discretamente os olhos ou apenas parte da boca, fotos de costa e, claro, fotos com o seu par, onde ambos(as) seguram esse símbolo tão delicado de amor! 

Tenha em mente que é preciso adaptar as fotografias ao tipo do buquê escolhidos. O hoop bouquet, uma novidade recém-chegada, por exemplo, pode fotos mais abertas, para que se veja o seu formato de aro. Já o modelo cascata e os maxi-buquês podem ser fotografados com mais proximidade, enfocando as flores e suas tonalidades. Mas algo é certo: há de se provar de tudo quando no momento do ensaio, e logo vocês escolhem as melhores imagens.

Assim como primeira dança dos noivos, as fotos do buquê de flores devem fluir de forma natural. Às vezes é a sua espontaneidade de noiva – com uma gargalhada, um olhar tímido ou até mesmo um leve riso nervoso – que deixará tudo mais bonito. Converse antes com a equipe de fotógrafos para que a química entre vocês esteja afiada no dia, e dê todas as ideias que tiver para as fotografias. Você e o seu buquê com certeza irão protagonizar imagens emocionantes.