Janderson Rodrigues Fotografia

Muitos noivos com pais divorciados se deparam com o dilema da organização na igreja. Se os pais têm um relacionamento pacífico, por mais que sejam casados novamente, o protocolo segue normal. Mas, existem casais que não se falam ou que não conseguem ter um pequeno encontro sem criarem uma discussão bem desagradável.

Se você ou seu noivo tem pais separados e com problemas para manter uma relação cordial, o primeiro passo será ter uma conversa franca. Exponha a sua vontade de tê-los ao seu lado com civilidade. Seja clara e procure demonstrar a importância de um bom convívio no seu casamento. Afinal, são seus pais e você precisa que os dois te acompanhem como pede o protocolo.

Protocolo

  • Noivo: entra junto com a mãe
  • Mãe da noiva: entra com o pai do noivo
  • Noiva: entra junto com seu pai

Este é o protocolo habitual, mas os noivos podem alterar a entrada, de acordo com suas conveniências.

  • Padrasto: se a noiva, por qualquer motivo, preferir, pode entrar com o padrasto, não há restrições.
  • Madrasta: o noivo também poderá optar por entrar com sua madrasta.

Além da entrada a saída também deverá ser planejada. Normalmente os pais saem juntos.

Renan Radici Fotografia

  • Pais solteiros: se os pais são solteiros e mantém um bom relacionamento entrarão e sairão juntos.
  • Pais solteiros que não se falam: podem seguir o protocolo de entrada, ficarem juntos no altar ou se for impossível permanecerem juntos, sentarem-se no primeiro banco. Na saída, devem estar acompanhados de outro parente, evitando um possível estresse.
  • Pais separados e um deles está em outro relacionamento: o correto é que os pais sigam o protocolo e fiquem juntos no altar. Caso prefiram, depois da entrada, o que estiver acompanhado poderá sentar-se ao lado do novo companheiro, no primeiro banco. E, o que estiver solteiro poderá ficar no altar acompanhado por outro filho ou parente.
  • Pais separados, ambos em outro relacionamento: é um novo padrão da família moderna e muitas vezes, convivem pacificamente. Os pais poderão acompanhar seus filhos no cortejo, ficarem juntos no altar e na saída.

Desde que o divórcio tornou-se habitual, muitas famílias mudaram seus padrões de comportamento e de convivência. O ideal é que em um momento tão especial como o casamento, os pais tenham consciência da necessidade de manter um relacionamento aceitável. Permitindo assim, que os filhos tenham um dia feliz e inesquecível.