Docinhos & Doçuras
Docinhos & Doçuras

Celebração rima com animação, e a escolha das músicas do casamento é crucial para garantir uma boa festa. Sendo banda ou DJ, a pista de dança ferve depois que o casal finalmente disse o “sim” e o almoço, jantar e/ou coquetel volante foram servidos para todos os convidados. É um momento para extravasar a energia, aproveitar o som, dançar e curtir com o seu par, familiares e amigos. Também chega a hora de jogar o buquê de flores e, claro, experimentar os docinhos.

O casal precisa pensar na praticidade de estar em pé dançando ou caminhando pelo salão e ainda "beliscar" algo! Se quiserem oferecer aos convidados opções de doce enquanto estão na pista, com seus coquetéis, confiram algumas ideias diferentes e práticas que podem fazer parte do menu, e são sempre recomendadas para manter a energia lá em cima.

Docinhos & Doçuras
Docinhos & Doçuras

1. Doce de colher

O famoso brigadeiro já ganhou status de gourmet quando há variações da receita de leite condensado, chocolate em pó e manteiga. Servi-lo em uma travessa ou já separado em colheres é uma boa maneira de manter a pista cheia e experimentar o doce com comodidade. Para incrementar, sirva com confeitos e granulados diferentes e coloridos, além das opções de beijinho de coco e do cajuzinho. São os docinhos tradicionais saindo da decoração da mesa de casamento direto para a festa. 

Buffet San Diego
Buffet San Diego

2. Milk shake

No lugar do drink, que tal um milk shake? A sobremesa com leite batido com sorvete e calda faz sucesso e garante a dose de glicose e energia para continuar a dança. Além de muito prático, porque será tomado com canudinho, pode ter uma infinidade de sabores – morango, baunilha, chocolate, caramelo, ovomaltine e frutas vermelhas. A delícia remete aos anos 60 e combina com músicas para festa de casamento dessa época, com aquela pitada vintage, para agitar a todos.

3. Drinks com picolé

Uma ideia é misturar o coquetel de frutas com o doce que, neste caso, é o picolé. As caipirinhas combinam perfeitamente com essa mistura de frutas e a bebida fica ainda mais refrescante. Pode ser caipirinha de kiwi com picolé de uva, de morango com picolé de tangerina, de uva com picolé de framboesa, caipirinha de morango ou de abacaxi com picolé de limão, caipirinha de maracujá com picolé da mesma fruta. A receita pode ser replicada em casa ou em outras comemorações, mas na pista de dança será um sucesso.

Showflair Bartenders
Showflair Bartenders

4. Cake pop

Um jeito mais prático de servir bolo de casamento simples é no palito, sem o uso de pratos e talheres e nem de mesa para se sentar. A sobremesa está presente em festas infantis e chega às festas de casamento para facilitar a distribuição. Além disso, podem ser decorados de acordo com o tema, com as iniciais dos noivos, com flores e enfeites comestíveis. Nada mais é que o bolo amassado em formato de bola pequena em um palito ou a própria fatia do bolo coberta por chocolate gelado e endurecido para ficar firme no palito, com um pirulito de bolo.

5. Frutas com chocolate

Não pode faltar entre as opções o fondue de frutas com chocolate. Morango, uva, abacaxi e kiwi precisam estar firmes, nem muito maduros nem muito verdes para serem espetados em um palito. Pode servir os palitos com as frutas já cobertas de chocolate para facilitar, ou apenas as frutas. Além de delicioso, ainda é nutritivo. Usar chocolate meio amargo ou com uma porcentagem mais alta de cacau dá mais sabor e não deixa muito doce.

Mas tanto no caso do cake pop quanto do espetinho de frutas, é preciso ter muito cuidado para não provocar acidentes na pista com os palitos. Nesses casos o mais recomendado é um profissional circule com uma bandeja para recolher, ou que haja um local na pista para que os convidados depositem os palitinhos. 

Eventos Dona Neide
Eventos Dona Neide

As opções podem ser complementares aos doces finos e tradicionais, bem como ao bolo de casamento servido em fatias, se vocês fizerem questão. Mas surpreender os convidados com sobremesas diferentes garante sorrisos dos amantes de doce sem perder o ritmo da dança, e ainda mantendo a circulação na festa.