Sim Cerimônias

Ecumênica e sem seguir nenhum princípio religioso, essa benção especial pode ser realizada de forma livre ou sem nenhuma doutrina religiosa. A base consiste na união de duas velas acesas, representando a família de cada um dos noivos e que juntas acendem uma terceira vela, que configura a nova família que está sendo formada.

Formas alternativas de abençoar a relação sempre são muito significativas e muito bem vindas. Por ser uma cerimônia livre o casal pode escolher um texto para ser lido pelo oficiante, por algum familiar, padrinhos ou madrinhas ou alguém próximo ao casal.

1. “A vela fala sobre o casamento de vocês”

O primeiro texto que selecionamos pertence ao sacerdote belga, Phil Bosmans e pode ser encontrado no livro “Juntos até o céu: conselhos para os casamentos e para todos aqueles que caminham juntos pela vida” Edição 29.

“Deixem que queime uma vez no dia do casamento de vocês, é um símbolo que ilumina e acompanha. Depois de passados alguns anos deverão se lembrar o que hoje prometeram. A vela do dia do casamento de vocês sussurrará ao ouvido: Eu vi. Minha chama estava presente quando vocês deram as mãos e entregaram os seus corações. Sou algo mais do que uma simples vela. Sou uma testemunha muda na cada do amor de vocês e continuarei vivendo nesse lar. Nos dias em que brilhe o sol, quando sintam uma grande alegria, quando uma bela estrela brilhe no horizonte da vida de vocês não será necessário me acender. Acenda-me quando anoiteça, quando uma tormenta rompa a calma. Acenda-me quando tenha que dar o primeiro passo e não saibam como; quando seja necessária uma explicação e não encontrem as palavras; quando queiram se abraçar e os braços estejam paralisados, acenda-me. Minha luz será para vocês um sinal claro. Fala seu próprio idioma, o idioma que todos entendemos. Sou a vela do dia do casamento de vocês. Deixem-me queimar enquanto seja necessário, até que os dois unidos, rosto com rosto, possam me apagar. Então, vou dizer agradecida: Até a próxima vez.”

Par Perfeito Cerimonial

2. “Cerimônia de Luz”

O segundo texto é bem significativo e que participa é o celebrante oficial, que lê a primeira parte, a noiva lê a segunda parte e o noivo encerra lendo a terceira parte.

“Celebrante: (nome dos noivos) cada um segura sua respectiva vela e juntos acendam a vela central, simbolizando com ela a unidade e o compromisso entre um e outro. A luz da vela representa a união do casal, o início de um novo lar. Dois indivíduos que se convertem em um através do casamento.

Noiva: (nome do noivo) essa chama simboliza meu amor por você. Com meu coração unido ao seu formaremos um novo lar. Meus passos se unem aos seus para abrir novos caminhos, para salvar obstáculos, para superar abismos. Serei seu ombro quando fraqueje; serei seu oásis quando o mundo te incomode; serei silêncio quando o ruído ensurdeça; serei seu grito quando o silêncio te oprima; serei lago quando o mar seja bravo. Serei tudo aquilo que o Senhor permita que eu seja, para te fazer imensamente feliz.

Noivo: (nome da noiva) meu amor está simbolizado nessa chama. Deposito meu coração junto ao seu, para fazer que o nosso seja um, maior e mais seguro. Me comprometo pelo seu bem-estar. Serei seu apoio quando se sinta frágil, serei sua fonte quando a sede te incomode; serei seu abrigo quando o frio ameace; serei sua sombra quando o calor te sufoque; serei seu sorriso quando a dor te faça sofrer; serei tudo aquilo que também o Senhor permita que eu seja, para te fazer imensamente feliz.”