Seguimos ao seu lado nesse momento. Consulte o nosso Centro de Ajuda.
Casamentos

Handfasting: o que precisam saber para incluir esse simbólico ritual celta na sua cerimônia

Muitos casais preferem celebrar sua união com uma cerimônia simbólica, sem cunho religioso, seguindo suas convicções e muito amor. Por isso, hoje contamos tudo sobre o ritual Handfasting, que tem encantado noivos que buscam a energia da natureza.

Dande Porto Fotografia

Existem inúmeros ritos de passagem que podem ser feitos durante a cerimônia de casamento, e um deles, o ritual Handfasting ou “União das Mãos”, tem ganhado entusiastas ao redor do mundo. Trata-se de um antigo ritual celta no qual as mãos dos noivos e noivas são amarradas para simbolizar a união de duas vidas. Mais frequentemente incluído nas cerimônias wicca ou pagãs, ele se tornou mais popular e tem aparecido em votos de casais dos mais variados credos.

Essa celebração que tem origem em países da Europa Ocidental e ressalta essa cultura repleta de costumes simbólicos. Embora considerada uma consagração livre, sem cunho religioso, há alguns fundamentos que são essenciais – como ser realizada preferencialmente ao ar livre e em conexão direta com a natureza, algo que os celtas prezavam. E o que mais chama atenção é a inclusão de alguns elementos tidos como sagrados, tanto no altar como na festa. Conheçam todos os detalhes do ritual Handfasting, e quem sabe não se encantam com a ideia!

Matrimônio Celta - Celebrante

Duas mãos, uma alma: o rito para os celtas

Os antigos celtas tinham crenças profundas sobre esse ritual e acreditavam que não se tratava apenas de uma cerimônia para unir dois corpos, mas de um rito que tinha como objetivo unir duas almas, para sempre. Assim, por meio dessa união que ia além do copo material, poderiam se encontrar na eternidade e se converteriam em uma só alma.

Antigos e... moderninhos!

Além da bela crença de que essa cerimônia iria transformar duas almas em uma só, há outras peculiaridade do universo celta no que diz respeito aos rituais de casamento. Os casais celtas comprometidos uniam suas mãos com um laço um ano antes do casamento, de forma provisória. Passado esse tempo vivendo como se realmente estivessem casados, decidiam se a convivência havia sido aceitável e se estavam realmente preparados para dar um "sim" mais definitivo ou se o caminho de ambos seguiria por separado.   

Com Affeto - Celebrações Artesanais

Como incluir o handfasting na cerimônia?

Ainda que não tenham conexão com o universo celta ou tradições wicca, onde a cerimônia handfasting é mais comum, é possível incluir esse belo ritual durante o seu casamento. Geralmente o rito é feito antes dos votos nupciais, quando o celebrante do enlace une as mãos do casal com o cordão (podem escolher o material que melhor combina com o enlace). Tenham em mente que o cordão é o símbolo da união de vocês, dessa conexão de almas, e por isso é recomendável que seja feito antes dos votos, porque assim podem declarar o seu amor quando o ritual termina.

Normalmente unem a mão esquerda do noivo à mão direita da noiva, o que obviamente muda para uma união homoafetiva, mas o importante é que sejam mãos distintas. O casal fica de frente, com suas mãos entrelaçadas e quando o ritual termina, lentamente vão puxando seus braços que se desvencilhem do cordão, que formará um laço com o símbolo do infinito.

O ritual celta tradicional completo

Há casais que desejam mergulhar com tudo nas tradições celtas e, se este é o caso, há passos a seguir para ter uma cerimônia perfeita. Trata-se de um ritual simbólico, mas que possui algumas práticas que são preparadas antes da chegada dos convidados e do casal. Embora não tenha cunho religioso, o ritual mantém seus segmentos por meio de um celebrante que fica responsável pela limpeza energética no local em que será celebrado o ritual. O primeiro passo é traçar um círculo mágico no solo, que demarca o espaço sagrado para a cerimônia com um punhal ou uma espada. Após a limpeza energética, é feita a invocação de elementos e guardiões da natureza e também a presença do Deus e da Deusa. Somente após a preparação, o casal e os convidados podem entrar no círculo.

Dande Porto Fotografia

Um altar especial

A forte ligação dessa cultura com a natureza, pede que o ritual seja feito preferivelmente em meio a uma floresta ou num jardim para que a celebração seja cheia de energia. O ritual é consagrado com sal, água e incenso purificador, elementos essenciais para às bênçãos. Alguns elementos são essenciais para montar o altar e devem estar a vista de todos:

  • Duas velas brancas
  • Incenso
  • Um prato com sal e terra
  • Um sino de latão
  • Uma vareta;
  • Um punhal ou espada cerimonial
  • Um cálice com água;
  • Um recipiente com óleo de rosa para a consagração
  • Um cristal de quartzo para as alianças de casamento
  • Duas cordas brancas
  • Uma vassoura de palha
  • Pão e Vinho

Dande Porto Fotografia

Dande Porto Fotografia

Como funciona o ritual

A palavra handfasting significa “atar as mãos”, portanto os noivos entram de mãos dadas no círculo traçado anteriormente pelo sacerdote. Trata-se de uma cerimônia alegre e dinâmica, onde evocam-se os deuses e pede-se que abençoe a união do casal com fertilidade, amor e prosperidade. O casal é recebido por 9 mulheres (quatro de cada lado e uma sacerdotisa), que são responsáveis por espalhar as pétalas por cima do casal em sinal de proteção à união. No altar, os noivos se separam (a noiva à esquerda e noivo à direita) e ficam junto de seus pais, padrinhos e amigos.

Enquanto o sacerdote narra sua história de amor, os noivos vão se aproximando um em direção ao outro. Nas laterais opostas do altar, estão duas mulheres que seguram cada uma, respectivamente, uma taça com vinho que representa a Deusa e um punhal que representa Deus. Elas entregam estes artefatos aos noivos que fazem seus votos de comprometimento. Durante a cerimônia suas mãos estarão unidas, representando o vínculo entre eles, em seguida partilham o pão e bebem vinho da mesma taça. Após a consagração, os noivos pulam a vassoura deitada no chão de mãos dadas para assegurar a fertilidade.

Cada item presente na cerimônia importa

O ritual é cheio de energia, assim como suas festas que priorizam alegria, por isso a decoração do espaço deve ser bem elaborado. Pétalas de flores podem ser espalhadas em diversos cantinhos, trazendo cores alegres e espalhando o aroma das flores. As mesas podem ter candelabros para que a iluminação com velas deixe o ambiente mais acolhedor, luminárias de chão em ferro envelhecido e elementos em palha, se integram perfeitamente ao contexto.

Dande Porto Fotografia

Os casais que não seguem uma religião têm demonstrado muito interesse por esse ritual simbólico, que eleva a natureza, e tem por finalidade abençoar a união com a energia do universo. Assim como há outros rituais emblemáticos como o da areia e do vinho, o handfasting tem suas características próprias, mas sempre com a possibilidade de expressar a personalidade do casal em uma cerimônia única, que pode, inclusive, unir outras crenças. Cada rito tem um só objeitvo: reafirmar o amor e o desejo de começar uma vida como casal. 

Outros artigos que podem te interessar