Pensar em casamento é pensar em vestido de noiva e/ou traje de noivo, troca de alianças, chuva de arroz e... despedida de solteiro. É um ritual que marca a nova fase do casal antes de cortarem o bolo de casamento juntos e que geralmente é organizado padrinhos e madrinhas em duas festas separadas, uma para cada um dos futuros cônjuges. Mas para quem torce o nariz com a ideia, saiba que a despedida de solteiro é uma ótima oportunidade de aliviar o nervosismo daqueles que irão ao altar.  

Afinal, ao lado dos amigos, eles irão celebrar o fim da "solteirice" e a transição para um novo momento da vida, com a rotina a dois. Uma tradição que é tão antiga que até mesmo os historiadores têm dificuldade de bater o martelo sobre como começou.   

Onde será que começou a tradição?

  • Esparta, século V a.C.

Acredita-se que seu início tenha sido no século V a.C., com os espartanos celebrando durante a noite o futuro homem casado. Era oferecido um jantar em homenagem a ele com o devido decoro espartano da época. Passados alguns séculos, a despedida de solteiro teria ganhado status e evoluído para um jantar de gala oferecido pelo pai do noivo, com brindes ao casal. É provável que more aí a origem das comemorações sob responsabilidade de pessoas próximas ao casal. 

  • Alemanha, Idade Média

Existe também uma lenda que credita a festa a uma união realizada na Alemanha da Idade Média. Um jovem pobre, sem dinheiro para se casar com a moça pela qual se apaixonara, contou com a ajuda de amigos para adquirir móveis, utensílios e mantimentos necessários para terem uma vida digna, em uma festa realizada na sua residência, antes do matrimônio. No entanto, não existem evidências de que esta história seja real ou que tenha colaborado no surgimento da tradição da despedida de solteiro.  

Em cada país, um nome

Outra curiosidade é que o festejo tem nomes diferentes em outros países. Na França, por exemplo, é conhecida como enterrement de vie de garçon (“o enterro da vida de menino”, em português). Já no Reino Unido, festeja-se a “stag party” (“festa do veado”) antes do casamento.

Festa de arromba!

Ao longo do século passado que os festejos se tornaram mais estridentes, a ponto de alguns defenderem que o que acontece ali deve permanecer em segredo devido a popularização dos jogos mais "ousados". Daí alguns acreditarem que a festa tem a relação direta com os bacanais, sempre regados a muito álcool, realizados na Grécia e na Roma Antigas em homenagem ao Deus Baco, o Deus do vinho. Fato é que nas lendas ou na História documentada, a despedida de solteiro sempre esteve restrita aos homens.  

Finalmenta, para as novias também!

Foi somente com a revolução sexual na década de 1960 que as mulheres passaram a organizar a sua própria versão da festa, sem a participação masculina na homenagem à noiva. Antes do final do século 19, só lhes era permitido os Chás de Panela, para adquirirem presentes para a casa do casal. Foi na esteira das discussões sobre a liberdade sexual feminina que jogos de bebida e strippers passaram a ser incorporados à ocasião, tal qual como já acontecia na celebração para o noivo. 

Despedidas mistas

Também foi nesta época, por conta da má fama que as despedidas de solteiro já tinham adquirido, que surgem os casais que optam por fazer uma festa única, com a presença dos dois, antes do casamento. Uma tendência que tem crescido ano após ano tendo em vista o aumento do número de casais que já moram juntos e só se casam depois de anos dividindo o mesmo teto. Trata-se de uma ótima alternativa para quem quer economizar e ainda colocar todos os amigos juntos.

Fato é que existem várias alternativas para festejar o marco, desde festas a viagens de alguns dias com pessoas mais próximas, o que pode se revelar ser muito efetivo para amenizar o estresse dos últimos acertos antes do casamento. Basta que o casal esteja alinhado com uma proposta em comum, e acertem o que será ou não permitido em suas comemorações, caso optem por viver o momento de forma separada.  Afinal, confiança será a base do relacionamento e deve permear também este ritual, mais do que a escolha dos convites de casamento.

A melhor dica é não se privar de comemorar com os seus amigos, e nem ao seu par, sem antes ter uma conversa a respeito antes. Por que esperar até o dia do lançar o buquê de flores se a comemoração já pode começar, antes em termos que agradem aos dois? Pensem nisso e não tenham medo de aproveitar sua despedida de casamento dos sonhos.