Acredite: dar uma cerimônia e festa de casamento sem aglomeração  e com todas as medidas que prezam pela saúde é possível. Com algumas regras básicas e muito diálogo com os fornecedores e convidados, pode-se festejar o amor sem trazer riscos a ninguém. Mas todos precisam estar comprometidos para que a ideia prospere e todos possam voltar para casa sãos, salvos e com o gostinho do bolo de casamento na boca. Todo cuidado nunca é demais e por isso prosperam no mundo profissionais e casais cujas soluções criativas são compartilhadas em larga escala, ajudando assim os novos enlaces.

Das adaptações de algumas tradições a cuidados na disposição da decoração de casamento, já existe uma coleção de normas que podem ajudar a manter o sonho vivo antes mesmo da vacina para o coronavírus. Neste artigo, compartilharemos as melhores delas. 

Erick Ractz Fotografia
Erick Ractz Fotografia

Escolham um local aberto

Em época de pandemia, oferecer um casamento em local aberto já virou até regra de etiqueta. Não é de bom tom chamar um número significativo de pessoas que não morem com você para comemorar em um local fechado. Em ambiente externo, os convidados terão mais espaço para se movimentar com a distância apropriada uns dos outros, seguindo assim todo o protocolo necessário com facilidade. Quanto mais espaçado, melhor. 

Chamem menos pessoas

Peguem o número de convidados que pretendia chamar e reduza para, pelo menos, a metade. Embora a tarefa seja desafiadora, a circunstância é reconhecida por todos como um “motivo de força maior”. Mais para frente, com a situação mais controlada, nada impede que o casal faça pequenas comemorações com aqueles que não puderam ser listados. Isto torna tudo mais intimista e dá a chance para o par de aproveitar com maior calma todo o passo a passo do grande dia.

Outra vantagem é que será possível dar uma atenção maior às pessoas, agora em número reduzido. Com isso, os próprios preparativos tendem a ser mais personalizados, por jogar luz sobre os gostos particulares de cada pessoa chamada.  

Mario Nakase Fotografia
Mario Nakase Fotografia

Forneçam máscaras e álcool em gel

Ainda que os convidados tenham trazido suas próprias máscaras de casa, é interessante disponibilizar novas para que eles não fiquem um longo período com as mesmas peças e possam trocá-las sempre que necessário. Afinal, elas são as responsáveis por diminuir significativamente a transmissão do coronavírus e demais doenças respiratórias e não devem ser usadas por muitas horas sob pena de ter sua eficácia reduzida.

As máscaras devem ser entregues também lacradas para anular o risco de contágio através delas. Prefira os modelos cujos testes científicos tenham demonstrado ter maior sucesso, sendo assim recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

E o mesmo cuidado devem ter com o álcool em gel. Podem optar tanto por unidades individuais para cada convidado como por estações na entrada do local onde todos podem se aproximar e colocar um pouco nas mãos. 

Vagner & Dayane
Casamento de Vagner & Dayane

Ampliem a área de dança

Para aproveitar intensamente as músicas para festa de casamento, é necessário que cada um dance “no seu quadrado”. Nada de danças coladinhas, de mãos dadas e rostos próximos, e existem outras formas de incentivar a distância social na pista:

  • Podem ser usados marcadores no chão para lembrar os convidados os limites de espaço que possuem para seus passos ao ritmo da playlist;
  • Barreiras físicas, como mesas altas, são recomendáveis;
  • Ou podem contar com o auxílio de espécie de animador de festa, que irá puxar a coreografia e ainda chamar a atenção para o distanciamento entre uns e outros

Celebrações mais curtas

Sem tanta gente envolvida e com a necessidade de pessoas mais conscientes, as celebrações agora tendem a ser mais curtas. Será necessário um remanejamento da energia gasta no casamento, que será mais voltada para a qualidade. Os casais agora têm de se perguntar que tipo de experiência querem proporcionar a seus amigos e familiares.  

Jaíne Néris Fotografia
Jaíne Néris Fotografia

Adotem as pulseiras coloridas

Esta é uma dica que já vem sendo aplicada em enlaces feitos fora do Brasil, em países europeus, por exemplo. Pulseiras em silicone, com informações gravadas sobre a união, podem ser usadas como aviso do nível de cuidado que cada convidado está tendo em relação ao distanciamento social, a partir da cor escolhida. A princípio, a pessoa teria de escolher entre duas cores:

  • Uma sinalizando o desejo em manter-se isolado dos demais no ambiente (por exemplo, vermelha);
  • Outra para mostrar conforto em estar em grupo desde que sem beijos, abraços e toques (ex.: amarelo)

Assentos exclusivos e distantes

Assentos com nomes pré-definidos são a melhor solução. A composição das mesas também deixa de se guiar tanto pela afinidade e laços sanguíneos e ter como métrica os grupamentos que dividem teto. Assim, quem mora junto, seguirá junto.

Animamos a fazer uma espécie de mosaico de mesas com diferentes tamanhos, todas distantes umas das outras com grandes sobras de espaço para o trânsito das pessoas. Especialmente porque os amigos que integram casais só terão seus pares como companheiro de mesa e os que forem desacompanhados deverão permanecer assim, então mesas altas, com uma distribuição mais divertida, pode ser uma solução.

Dream Image - Foto e Filme
Dream Image - Foto e Filme

Aumentem a oferta de banheiros

Vejam com o local que será o cenário do casamento o que é possível fazer a este respeito para evitar que a aglomeração aconteça ali. Se não houver mais lavabos, considerem alugar banheiros químicos de luxo.

Vejam também se existem mais pontos que possam ser transformados em pias para que a higienização das mãos dos convidados seja realizada sem necessidade de lotar os banheiros e em local mais próximo. 

Criem uma área segura para os convidados

Se forem contar com a apresentação de uma banda, façam marcações no chão para que os profissionais apresentem as músicas em uma distância considerável dos seus convidados. O trânsito dos demais colaboradores também terá de ser combinado com os fornecedores para que eles não acabem ficando perto demais entre si enquanto executam o serviço.

Outra ideia é a de cada mesa contar com uma superfície auxiliar, anexa a ela (um aparador, por exemplo), para que os garçons não tenham que se apoiar sobre os convidados ao servir a comida e a bebida. Eles deixariam os pedidos neste local e as pessoas sentadas se serviriam a partir dali com o colaborador já longe. 

Claudio Costa Fotografias
Claudio Costa Fotografias

Limitem idas ao bar e mesas de comida

Esqueçam o esquema dos convidados irem até o bar ou estações para pegar a comida e bebida. Tudo será servido nas mesas para evitar filas e trânsito indesejado, o self-service deve ser vetado.

No caso das cervejas, vinhos, champanhes e do whisky, as garrafas podem ser deixadas em balde de gelo para reabastecer os copos enquanto durarem. Os drinks devem ser solicitados ao garçom.  Se necessário for, deixem um garçom dedicado para cada mesa

Tradições adaptadas

Todas as tradições que possam formar aglomerações devem ser adaptadas, como o lançamento do buquê da noiva. Pensem em alternativas, como escolher a pessoa que irá recebê-lo e passá-lo em mãos, desmembrá-lo para dar os botões a mais pessoas ou simplesmente ficar com ele. Não há prova de amor maior do que pensar no bem-estar de quem se ama

Alex Pedroso Fotógrafo
Alex Pedroso Fotógrafo

Com todos esses cuidados sendo providenciados, o casal terá maior tranquilidade para fazer seus votos e apreciar toda a festa, do começo até o desfecho com o bolo de casamento. Entender que a própria união, que está ali sendo comemorada, é também um grande teste de paciência e exercício constante de concessão dará aos apaixonados a resiliência necessária para superar as limitações impostas pela pandemia. E a tranquilidade para apreciar o seu dia como ele merece, sem culpa ou dor na consciência.