Diego Ferraz

Quando entendem que seus filhos já têm asas e que vão alçar novos voos, muitos pais se sentem sozinhos, até sem rumo. Na época da organização do enlace, quando tudo o que se fala é sobre a decoração do casamento, possibilidades para o buffet e outros detalhes, como o modelos dos convites de casamento, é mais fácil lidar com a ideia de que os filhos cresceram, mas depois que se corta o bolo de casamento  e começam as despedidas a sensação de perda pode ser inevitável. O sentimento é tão comum que até recebeu o nome de "síndrome do ninho vazio", a sensação de que a casa ficou solitária sem a presença deles. Mas quem pensa que isso se aplica apenas aos pais, está enganado: muitos noivos e noivas também não sabem lidar bem com essa saudade, mas daremos algumas dicas para poder lidar com esse "novo mundo".

Guto Correa

Saindo do ninho

A vida moderna está cada vez mais cara, essa é uma verdade incontestável. Entre aluguel, prestações, transporte e todas as despesas, muitos filhos optam por seguir na casa dos pais até o casamento e quando chega o momento de dizer adeus ao ninho a sensação pode ser bem dura. Para que esse salto seja o menos "traumático" possível, o mais aconselhável é ir saindo aos poucos e, se vocês já têm um apartamento ou casa, tentem ir cuidando do novo lar com a mesma dedicação que demonstram pelas lembrancinhas de casamento diferentes e pelos detalhes do décor.

Que tal passar alguns dias no endereço novo, um fim de semana, por exemplo? Comecem, pouco a pouco, a construir o seu "novo ninho", levando seus pertences, decorando, podem até levar algumas flores do casamento para entrarem no clima! E não se esqueçam de fazerem os seus pais parte disso também, levando-os para conhecer a casa com direito a um tour e mostrando que são sempre bem-vindos.

Diego Ferraz

Transição lenta

Muitas pessoas, antes de se mudarem para a nova casa com o seu novo marido ou esposa, passam um período morando sozinhos ou dividindo um local com os amigos. É menos traumático que sair da casa dos pais diretamente para a vida de casados, mas isso não significa que as mudanças sejam menos bruscas, já que tudo o que passa por uma modificação requer um período de adaptação. 

Com certeza vocês tiveram a ajuda dos pais para escolher o vestido de noiva de renda, para organizar o orçamento sem que nada saísse do planejado e, o principal, todo o apoio emocional, para dar esse grande passo na vida. Tenham sempre a certeza de que os pais nunca deixarão de estar presentes, já que para eles vocês são eternas crianças (a frase pode ser clichê, mas traduz uma verdade quase universal!).

Diego Ferraz

Mudança geográfica

Se durante a preparação para o dia C os noivos acreditavam que o mais difícil de organizar o seu enlace era escolher a decoração da igreja para o casamento ou a cor que melhor combinaria com o estilo dos dois, estavam bem enganados. E que o diga os noivos que, depois do "sim", se mudam de cidade, estado ou país. A decisão de mudar-se para longe com certeza não surge de um dia para o outro e, se vocês pensaram nessa opção, é porque realmente é o que será melhor para o casal.

A saudade dos pais vai acompanhá-los sempre, mas a distância também irá potencializar o carinho e proximidade emocional de vocês, e muitas vezes as relações se tornam até mais intensas, já que vocês irão aproveitar cada segundo de conversa e visitas. Uma grande distância geográfica requer ainda mais planejamento, então também considerem planos à longo prazo, como datas importantes e especiais, aniversários, Natal, Ano Novo. Os encontros sempre serão uma grande festa!

Studio A+

Se vocês estão planejando o dia C, não sofram por antecedência. Cuidem dos preparativos, preparem um lindo buquê de flores, peçam conselhos sobre a gravata borboleta ideal e sobre a decoração da festa de casamento. Os seus pais irão ficar orgulhosos e, com tranquilidade, é possível driblar a saudade.