Saltar para o conteúdo principal
Casamentos

Quem são e o que fazem as madrinhas e padrinhos de casamento? Dicas de ouro para essa escolha!

Quem são as pessoas que ficam ao lado do casal no altar? Como escolher entre amigos e família? E qual é a função das madrinhas e padrinhos? Tiramos as dúvidas que podem surgir sobre esses convidados especiais (e fundamentais) para o casamento.

Studio Karam Foto e Vídeo

Antes mesmo de enviar os convites do casamento, é importante definir quem serão os padrinhos do casal. Estas pessoas estarão com vocês enquanto fazem os votos no altar e em todos os registros do grande dia, com grande destaque, e a sua participação no enlace vai muito além da figura que farão na cerimônia e na festa. A função das madrinhas e padrinhos no casamento é acompanhar e auxiliar o casal antes, durante e até depois do dia C.  A “convocação” dos amigos e/ou familiares para serem madrinhas e padrinhos vem junto com algumas responsabilidades, e é importante saber se as pessoas que desejam convidar estão dispostas a assumi-las. Por isso, é importante se considerar uma série de quesitos antes do chamado.

Quem são os padrinhos do casamento? 

Entre as tradição mais antigas, os casais escolhiam como padrinhos de casamento os mesmos padrinhos de batismo, mas este costume caiu em desuso há muito tempo (lembrando que há noivos e noivas que nunca foram batizados). O importante aqui é que sejam pessoas de confiança, com quem o casal compartilhe os mesmos valores, e que entendam as funções que irão ter como padrinhos. 

Há de se considerar a proximidade que têm com você e seu par, quanto tempo de amizade possuem, qual o grau de comprometimento que a pessoa teria caso seja convidada para apadrinhar a relação, e eles podem ser tanto amigos quanto familiares.  

Casal Ractz Fotografia

Quais as funções das madrinhas e padrinhos de casamento?

Os escolhidos para serem padrinhos e madrinhas devem saber esse convite não significa apenas festejar, os padrinhos têm responsabilidades! Eles devem ser o braço direito dos noivos e ajudá-los em tudo o que for necessário! Desde decisões práticas, como as lembrancinhas, até uma ajuda emocional, sendo um ombro amigo nos momentos difíceis. Pontuamos aqui as principais funções dos padrinhos e madrinhas de casamento:

  • 1. Organizar as festas pré-casamento, como as despedidas de solteiro(a), e é essencial saber os gostos dos noivos e noivas;
  • 2. Ser o fiel escudeiro ou a fiel escudeira durante as decisões práticas que o casal deve tomar, analizar prós e contras juntos sobre a festa, a cerimônia, os looks nupciais, e, acima de tudo, escutar o casal;
  • 3. Preparar um discurso motivador, inspirador (pode ser também engraçado!). Haja criatividade!
  • 4. Ajudar a escolher as alianças e ser o "cuidador" oficial da joia no dia C (e entregá-las a quem irá levá-las aos noivos);
  • 5. Ajudar na recepção dos convidados quando for necessário (se não houver "mestre de cerimônia", por exemplo, será de responsabilidade dos padrinhos ajudarem os convidados a encontrarem seu lugar);
  • 6. Se assegurar a pontualidade do noivo e da noiva;
  • 7. Estar ali para o que der e vier e ajudar os noivos a resolverem qualquer imprevisto;
  • 8. Presentear os noivos, de acordo com o seu orçamento. Noivos, novamente, muita atenção aqui. Não exija mais do que os padrinhos podem lhes proporcionar. Cada um deve arcar com os presentes dentro da sua situação pessoal. E afinal de contas, o presente não é o ponto alto das obrigações dos padrinhos!

Parece muita coisa, mas os padrinhos não devem se assustar e nem se intimidar pelas responsabilidades. Ser padrinho ou madrinha é um privilégio! 

O que as madrinhas e padrinhos não devem fazer

Não são apenas obrigações do que fazer que devem se atentar. Há também o que se pode evitar para garantir que tenha cumprido com o papel da melhor forma possível. Para aproveitarem até a última música da festa com os noivos sem errar, vejam aquilo que pode ser evitado por padrinhos e madrinhas:

  • 1. Não devem ser apenas figurante no altar durante a cerimônia ou se ausentar durante o processo de organização: proatividade é necessária; 
  • 2. Não devem fazer um discurso que deixe os noivos desconfortáveis;
  • 3. Não devem exagerar na "comemoração" da festa, controlar as bebidas é fundamental;
  • 4. Não devem tentar impor suas vontades ao casal. Se eles escolhem um tipo de look para os padrinhos e madrinhas, ou músicas que gostam para a entrada, os padrinhos devem entender as escolhas, ou conversar tranquilamente para chegar em um acordo;
  • 5. Não devem ser inconvenientes ou tentar ficar sob holofotes dos noivos: o dia é deles! 

Roberta Gulin

>> Qual é o momento ideal para convidar os padrinhos? Te contamos tudo! 

>> E qual seria a quantidade de padrinhos ideal para para o seu casamento? Descubra aqui!

Critérios para escolher os padrinhos de casamento

  • Carinho pelo casal

Este tópico pode parecer óbvio, mas, por vias das dúvidas, é melhor verificar se as pessoas escolhidas acreditam na viabilidade da união. Chamar uma prima que deseja a sua felicidade, mas torcia abertamente mais por algum amor do seu passado, por exemplo, não é de bom tom. Climões não combinam com um momento festivo que marca o início de uma vida a dois.

É ruim e causará incômodos para você, para sua alma-gêmea e até para a pessoa convidada. Opte pelos mais chegados que realmente querem vê-los bem e felizes. Afinal, é uma das atribuições do padrinho e da madrinha aconselhar os casais ao longo do casamento, incluindo nos momentos difíceis. Ninguém irá querer sentir ter um “inimigo” da relação ao lado.

  • Pessoas íntimas e confiáveis

Há sempre uma tendência em querer agradar a família chamando pessoas com laços sanguíneos para o papel de madrinha e padrinho. A prioridade, no entanto, não deve ser a de agradar aos outros. Antes de decidir, pense na história que possuem juntos, se são ou não confidentes e o peso que aquela pessoa tem na tua vida, entre outros questionamentos possíveis.

Sendo parente ou não, escolha as amizades íntimas, quem possua mais afinidades contigo, uma vez que cabe a quem apadrinha ajudar na organização do próprio casamento, dos chás de panela e das despedidas de solteiro. Por isso, devem estar muito alinhados com seus desejos e seus gostos, além de arcarem com tal emprego de tempo, energia e de dinheiro de bom grado. 

Brothers Zulu

Dicas para a escolha dos padrinhos 

  • Mescle núcleos

Se você é uma pessoa sociável, experimente chamar ao menos um representante de cada capítulo da sua vida para estar ao seu lado no altar. O melhor amigo de infância, a melhor amiga da faculdade e aquela colega do seu primeiro emprego que virou confidente são alguns exemplos.

Aproveite que não há no Brasil um número máximo de pessoas ao posto e prestigie quem é importante para você em cada um dos núcleos que frequenta. Obviamente, nem todos os amigos poderão receber tal convite. Por isso mesmo, escolha sabiamente para não deixar fora alguém que realmente pode contar para todas as horas apenas para fazer média com outra pessoa.

  • Pessoas que não se conhecem

Se o intuito for formar no altar casais entre pessoas que não se conhecem, apresente-os antes do grande dia. Fica muito impessoal dois desconhecidos caminharem lado a lado de braços dados sem conhecer a devida importância que cada um tem na vida dos pombinhos. Ofereça um almoço que reúna a todos e faça as honras, apresentando-os. O chá de panelas, por exemplo, pode ser uma oportunidade para tal. Ou antes mesmo disto, na convocação para ajudarem a escolher o décor do casamento.

  • Chamar ou não casais

Não há problema algum em chamar apenas um dos integrantes de um casal para ser seu padrinho ou madrinha, caso não tenha intimidade com os dois. Mas essa lógica se aplica para os não casados ou que começaram a relação há pouco tempo. Ainda assim, demonstre respeito por quem ficará desfalcado de seu parceiro ou parceira por alguns instantes no dia C, agradecendo a compreensão em algum encontro antes do casamento. É um ato simples de cordialidade que pode fazer toda a diferente a quem foi preterido. 

Casamento religioso

Dependendo da religião do casal, os padrinhos e madrinhas devem ser batizados e praticantes. Sem este cuidado, corre-se o risco de algum nome pensado não estar apto a ocupar esta posição. Ou que ele tenha que ser apresentado e iniciado em algumas premissas e cerimônias necessárias previamente. Cheque a religião, a disponibilidade e a disposição das pessoas antes do pedido formal do apadrinhamento para evitar uma saia justa.

O que é ser um padrinho de casamento? Em resumo, é cuidar dos afilhados que irão dizer "sim, eu aceito", sendo “pau para toda hora” nos preparativos da união e depois dela já concretizada. E justamente por isso a tarefa de escolher os padrinhos não é nada fácil. É importante escolher alguém que saiba como vocês se sentem, que tenham acompanhado o relacionamento e que torça pela sua união e felicidade! Contando com padrinhos e madrinhas de confiança, tudo será exatamente como vocês imaginaram.