Programar o casamento é um momento bem especial e inesquecível, escolher o vestido de noiva, o estilo da decoração ou a igreja, são opções que devem ser feitas de acordo com o gosto do casal, mas também em harmonia com os costumes das famílias, e isso não vale apenas para elementos como as músicas do casamento, que podem ser religiosas ou não. Engana-se quem acha que “família é tudo igual, só muda de endereço”.                            

Cada família é um mundo único, por isso antes de se casar é necessário conhecer os gostos, as manias e até tradições da família do noivo e ele da sua. É importante que ambos consigam manter um bom relacionamento com a nova família para manterem uma convivência pacífica e agradável. Se quer evitar discussões desnecessárias e futuras confusões, te mostramos itens que são fundamentais conhecer (e respeitar!) antes de se casarem.

Seus costumes e tradições

Cada família é um universo particular e existem costumes que são mantidos por anos e passados de geração para geração, sem contar as religiões de cada um, que podem influenciar muito na maneira em que enxergam o mundo e se relacionam com o genro ou a nora. Provavelmente a sua também deva ter alguns costumes e você nem perceba. Muitas famílias seguem seus credos intensamente, em outras os pais da noiva querem passar mais tempo com o noivo, por exemplo, e outras podem ter por tradição que as mulheres levem um buquê de noiva vermelho, que sejam acompanahdas pelas avós ou que a canção da sua entrada seja uma música gospel de casamento.

Vocês conseguiriam aderir a essas tradições em nome da sua felicidade e da felicidade do seu par? É importante saber como são e conseguir conversar com a família caso queira seguir por outro caminho. 

O relacionamento que seu par tem com os pais

Saber que tipo de relacionamento o(a) noivo(a) mantém com os pais é essencial, se costuma vê-los ou falar diariamente, que tipo de convivência eles mantêm. Se souberem como funciona a dinâmica de convivência deles poderá entender o almoço na casa da mãe diariamente ou se os primeiros domingos de cada mês vocês forem convidados a cozinhar para os sogros. É possível equilibrar e achar alternativas satisfatórias para manter o relacionamento saudável, basta ter boa vontade e saber lidar com a situação.

A sua família é conservadora ou mais liberal

Outra informação importante para vocês não ficarem numa tremenda saia justa e nem ofender, sem querer, algum familiar. Existem famílias que mantêm certos hábitos à moda antiga e, por mais que o mundo se modernize, não conseguem mudar, ou não querem. E isso pode influenciar desde as situações mais simples durante a organização do dia C como, por exemplo, a escolha do estilo de convites. Optar por um convite de casamento criativo com cores e uma tipografia mais contemporânea pode não ser o ideal se a outra família espera e sonha em receber um clássico convite, com cores sóbrias e como manda o protocolo. E saber da sua visão de mundo é importante não apenas para os detalhes do enlace. 

Vocês podem pensar em ter filhos, e é sempre bom saber e entender como a família lidará com isso, especialmente os avós, e como o seu par se coloca diante da mentalidade de seus pais, que pode ser convervadora ou liberal. Por mais que seja o casamento de vocês, o "sim" significa abrir as portas para outra famlía, e se tornarem uma só, e determinadas decisões afetam a todos. É preciso saber com antecedência e preparar o terreno para que, no dia, as famílias estejam a par das suas escolhas.

Se querem facilitar a sua vida a dois, não deixem para conhecer profundamente a família da sua outra metade somente após o casamento. Assim, quando forem escrever os votos saberão que palavras são mais apropriadas, ou quando forem planejar a decoração de casamento saberão se podem escolher o bolo de casamento preto que sempre imaginaram, e não assustar a sua futura família na hora de cortar o primeiro pedaço.