Casa de Canoa Eventos

Após o dia C, as conversas sobre convites de casamento, espaços disponíveis para festas ou sabores de bolo de casamento não fazem mais parte da vida do casal. No momento só pensam em curtir um ao outro e formar uma nova família. Assim normalmente começa a surgir a intenção de adotar um bichinho de estimação: por um impulso inconsciente e natural de aumentar a família. Por uma questão de planejamento familiar, ou até pelos gastos para conseguirem ter a decoração de casamento como sonharam, muitos casais adiam em alguns anos o momento de ter filhos e, aqueles que já têm afeto por cachorros, gatos ou outros pets, recorrem à adoção de um mascotinho, fruto da nova e feliz família que estão gerando. 

CDP Fotografias

O problema é que algumas dessas decisões podem ocorrer sem pensarem em alguns pontos que precisam ser levados em consideração previamente. Mesmo existindo um imenso amor pelos animais, precisam estar atentos e analisar os prós e contras. Portanto, antes de comprarem a caminha e o comedouro dos pequenos, vejam o que devem ter em mente.

Planejamento

Se estão pensando em adotar lembrem-se de que é importante ter certeza se terão disponibilidade para cuidar do bichinho, é essencial conversarem para ver se realmente estão preparados para que o pequeno fique amparado. Muitas vezes, pelas expectativas, vamos no embalo e depois percebemos que não estávamos preparados para assumir a responsabilidade. Assim como planejaram muito, antes de mandar fazer os convites de casamento criativos, essa é uma decisão que interfere diretamente na rotina do casal, portanto é fundamental que estejam certos.

Leo Melo Fotografia

Compromisso de vida

A expectativa de vida de cães ou gatos (que são os animais mais procurados) é de 10 a 15 anos, podendo até ultrapassar essa idade, por isso é fundamental que estejam preparados para cuidar do novo membro da família por muitos anos. Isso requer grande comprometimento por parte dos dois para não se afastarem do mascote justo na velhice, quando precisarão de maiores cuidados, e isso vale também para casais que se separam. O psicológico dos animais pode ficar abalado pela mudança da rotina, então saibam que vocês devem se comportar como verdadeiros pais.

Disponibilidade

A questão do tempo no dia a dia também deve ser levada em conta. Se lembram da maratona para escapar na hora do almoço e ir procurar pelo sapato branco de noiva ou se reunirem com a cerimonialista para definirem as flores do casamento? A vida pós-casamento com um pet também exige malabarismos. Claro que a maioria dos animais se adapta à rotina da família, mas ainda assim eles precisam de atenção, necessitam um tempo de dedicação a eles, seja para levá-lo a um passeio ou simplesmente brincar, para que não fiquem desanimado. Cada espécie tem uma necessidade distinta, mas todos os bichinhos precisam se sentir amados.

Junior Vicente Fotografia

Quais são as prioridades para o futuro

Se estão planejando filhos para um futuro próximo, é fundamental que escolham um animal que tenha que tenha boa convivência com crianças, e mesmo com espécies tidas como dóceis, como os cachorros, é preciso pesquisar à fundo quais as raças mais indicadas. Alguns animais, com a chegada do bebê, sentem-se rejeitados e, além de sofrerem com a falta de atenção, muitos são “descartados” por não se adaptarem, e tornam-se um problema para a família.

Disponibilidade financeira

Além do trabalho e do tempo que terão que dispor, há a parte financeira que deverão assumir, o que muitas vezes pode pesar no orçamento. Depois de investirem um valor considerável na decoração da festa do casamento e toda a cerimônia, estão preparados financeiramente para arcar com os gastos do animalzinho? Pensem que os gastos vão desde a alimentação ideal até cuidados e tratamentos médicos, passando por alguns caprichos, como brinquedinhos, a caminha e outros mimos.

Dri Castro Fotografia

Como casal cada passo deve ser decidido em conjunto, e essas definições são muito mais significativas para a vida a dois do que apenas selecionar as músicas do casamento. O que na época de solteiros eram sonhos e projeções, agora é a realidade, e todas as ações precisam ser planejadas para não criar atritos na vida em comum. Um animal sente emoções, e isso nunca deve ser ignorado. Daqui alguns anos o romantismo entre vocês ainda deve estar vivo, com buquês de flores e jantares à luz de velas, e o seu pet também deve seguir recebendo o mesmo amor. Estão preparados para um novo membro na família?