A história de Karin e Wesley vem de outros carnavais, ou melhor, da sala de aula. Os dois se conheceram no 1º Colegial, quando começaram a estudar na mesma turma. "Éramos do mesmo grupo de amigos e ele insistia em fazer trabalho comigo", lembra ela. "Finalmente, no 3º Colegial nós começamos a namorar, depois do primeiro beijo na escola". Esse foi o início de uma bela jornada a dois que chegaria ao "sim, eu aceito".

Aconteceu naturalmente

Depois de 12 anos de namoro, o pedido surgiu naturalmente. "Na verdade, não houve pedido de casamento", acredita Karin. "Começamos a namorar muito cedo e depois de formado na faculdade meu noivo teve que se mudar para Minas Gerais a trabalho. Um dia estávamos no shopping, conversando sobre casamento, e resolvemos comprar as alianças, noivamos enquanto ele ainda morava longe", conta. Quando Wesley voltou à cidade, resolveram começar os preparativos.

Exatamente como queriam

O desejo dos dois era uma cerimônia leve e intimista, e se empenharam colocando a mão na massa para ter uma decoração que refletisse essa vontade. E, para isso, contaram com as especiais ajudas da mãe e da irmã de Karin. O local, o restaurante onde Karin costumava almoçar durante a semana, contribuiu para que a personalidade dos dois estivesse impressa em cada detalhe: "nos deixaram à vontade para planejar a cerimônia da forma que queríamos". E assim aconteceu.

Essência nos detalhes

Com auxílio da família eles escolheram o tema do dia e, a partir disso, criaram desde os centros de mesa até os convites, com uma paleta alegria onde se destacavam os detalhes em verde e dourado. Por ter descendência japonesa por parte de seus avós maternos, ela quis incluir também um toque oriental, e investiram em uma "cortina de origamis que serviu de fundo para as fotos e para a cerimônia", explica, e o resultado não poderia ter sido melhor. Os origamis acrescentaram charme e delicadeza a todo o ambiente, que também contou com outros objetos decorativos com atmosfera retrô. 

Com um vestido evasé, com decote ilusão rendado e mangas curtas, Karin entrou de braços dados com seu pai, momento que destaca como um dos mais emocionantes do dia C. "Foi muito especial quando entrei de braços dados com meu pai e vi de relance a minha família e amigos mais próximos", recorda-se, com a mesma emoção. Com um coque lateral baixo e um buquê colorido de gérberas, o look da noiva transbordava leveza. E Wesley, em harmonia com a amada, usou um traje escuro combinado com uma delicada gravata borboleta azul. 

Emoção

Durante a cerimônia, o momento mais emocionante para os dois foi a hora dos votos. "Planejar e declamar um texto ao outro, olhando um nos olhos do outro, já cheios de emoção, foi um momento inesquecível", lembra, com a certeza de que tiveram um casamento único e especial, como fica evidente por meio do registro impecável e sensível feito pelo fotógrafo Thiago Brambilla, à frente do estúdio Vethi Photography. Desde Casamentos.com.br desejamos que a felicidade dos dois seja tão abundante quanto os origamis do seu dia C.