Margot Sant Anna Fotografia
Margot Sant Anna Fotografia

Quando chega, o amor não pede passagem. Ele simplesmente invade os pensamentos e vai tomando seu espaço e, como um filtro que deixa tudo mais bonito e leve, faz duas pessoas se enxergarem de outra maneira, até que elas já não podem nem sequer imaginar como seria a vida sem o outro. E esse é o caminho que leva os apaixonados a dizerem "sim, eu aceito", a começarem a pensar em músicas de casamento, trajes, vestidos, e tantos outros detalhes. O mundo inteiro hoje passa pela pandemia do coronavírus, que obrigou muitos casais a mudarem seus planos, mas isso não quer dizer que desistiram do sonho. A grande maioria dos noivos não cancelou, apenas adiou o seu dia C.   

Sempre há razões para celebrar o amor e, para comemorar o Global Love Day, data celebrada hoje nos EUA, e o início do mês das noivas no Brasil, Casamentos.com.br e o grupo TKWW lançam o Global Love Study, um "estudo global do amor", onde uniram seus dados de pesquisas de mercado, contando com mais de 15.000 usuários para mostrar os motivos que levam os casais a quererem casar, o que é mais importante em seus relacionamentos, e o porquê da fortaleza e estabilidade dessas escolhas diante do momento atual.

Studio Três
Studio Três

Os casamentos e o amor vão superar a pandemia

O amor é muito mais do que números, mas vocês vão se surpreender com o estudo, e ver que não estão sozinhos: a Covid-19 não irá impedir o seu casamento e o de outros casais. Segundo dados da pesquisa de mercado de Casamentos.com.br e do grupo The Knot Worldwide (TKWW), um marketplace de casamentos presente em 15 países, as razões que levam os casais ao altar são decisões feitas para o longo prazo e relacionadas a um compromisso já decidido. Por isso, tais escolhas tendem a permanecer estáveis, mesmo que a pandemia exija uma dose extra de força e resiliência para superar as adversidades. 

Rafa Bernardo
Rafa Bernardo

"Sim" ao compromisso

"Dar um passo adiante na relação". Essa foi a respostas de cerca de 63% dos noivos brasileiros quando perguntados sobre quais foram os principais motivos para casar. O compromisso é o que motiva os casais, e a perspectiva de construir um futuro ao lado do outro. Entre as respostas (era possível escolher mais de uma), 37% dos entrevistados também marcaram que a motivação é formar uma família e ter filhos em breve”, e 32% escolheram a opção  “para viver juntos”. Apenas 4% escolheram “razões legais” e menos de 2% marcou a opção “pressão social”, deixando claro que subir ao altar não é uma obrigação, é uma opção livre de duas pessoas que se amam. 

E esse mesmo comportamento foi observado na maioria dos noivos de outros países do grupo TKWW. Na Espanha, por exemplo, 70% dos entrevistados afirma que o mais importante é “dar um passo adiante na relação”. Na Itália, o número é similar: 75% afirma que o matrimônio celebra sua decisão de avançar na relação. Já na França, os números são mais próximos aos brasileiros: 51% querem entrar em uma nova etapa da história de amor, mas 33% também declaram que o desejo está relacionado à construção de um novo núcleo familiar. 

Ainho Alves Fotografia
Ainho Alves Fotografia

Brasileiros: os que mais gostam de demonstrações de amor 

Talvez esse dado não seja uma surpresa, já que realmente o Brasil realmente transborda afeto, mas para que saibam mais, de acordo com a análise do estudo, das 15 nacionalidades pesquisadas os brasileiros são os que mais gostam de atos de carinho. E os números comprovam: 43% dos entrevistados afirmam que o que mais querem receber do parceiro são “demonstrações de amor ou uma ajuda útil”. Cerca de 23% preferem receber contato físico como beijos e abraços, outros 20% priorizam que seu par dedique seu tempo livre ao casal, e 10% que o parceiro diga “eu te amo”. Apenas 4% preferem presentes.   

Em outros países como Colômbia, Uruguai , Chile e Portugal, o mais valorizado é o tempo que desfrutam a dois, já que mais de 60% dos entrevistados afirmam que o que mais gostam é de “dedicar tempo de qualidade para estar juntos”. Já 29% dos românticos italianos e 25% dos argentinos preferem “beijos e abraços” a outras opções

Camatti Eventos
Camatti Eventos

Cancelar o dia C? Jamais! Adiar é a chave 

A maioria dos noivos brasileiros e europeus que tinham planejado casar-se no primeiro semestre do ano e tiveram suas datas afetadas pela pandemia não cancelou o evento: optou por adiar. Uma alternativa que mostra que o amor realmente tem força, e pode superar tudo. E enquanto o dia C não chega, podem seguir inspirando-se em nosso portal, buscando novas ideias para o décor, para os looks e para as músicas da festa de casamento, ou até uma trilha sonora ideal para cada momento, por exemplo. Vocês têm uma vida inteira juntos pela frente e, como mostrou o Global Love Sudy, vocês decidiram estar juntos por um compromisso para o futuro, e ele guarda boas surpresas, que irão superar todas as dificuldades vividas agora.

Daiane Moraes Photo
Daiane Moraes Photo

A realidade atual pode ser dura, e pode ser difícil manter o entusiasmo com toda a organização, pensar na decoração do casamento e no esperado "sim", mas o dia C chegará. O amor está no seu DNA brasileiro, como esse estudo demonstra, e nada pode parar um casal que tomou a decisão de compartilhar uma vida inteira. Esse episódio irá fortalecer a relação de vocês e, quando estiverem no altar, proclamando os votos matrimoniais, essa recordação os dará a certeza de que nada é capaz de atrapalhar o que os une. O amor é uma força inabalável.