Seguimos ao seu lado nesse momento. Consulte o nosso Centro de Ajuda.
Casamentos

Casamentos voltam a ser celebrados com medidas sanitárias: brasileiros estão entre os mais cuidadosos!

Pesquisa feita por Casamentos.com.br aponta que os casais brasileiros estão entre os mais prevenidos. Os enlaces têm incorporado as medidas sanitárias e o setor nupcial se recupera com o avanço da vacinação no País. O amor não para!

Mídiafocus

Casamentos.com.br sempre acreditou que o amor não para. A pandemia da COVID-19 limitou as celebrações, mas desistir de celebrar o amor jamais esteve nos planos, e agora é possível comemorar mais uma conquista. Com as medidas de prevenção contra o coronavírus e o progresso da campanha de vacinação no Brasil, houve um pico na realização e marcação de casamentos até o fim de 2021. Pesquisa recente realizada pelo portal revela que 150 mil enlaces estão previstos para acontecer até dezembro deste ano, e há ainda mais motivos para festejar esse retorno prudente. 

Angela Lapa Assessoria

Medidas mais presentes

A pesquisa feita por The Knot World Wide (TKWW), responsável por Casamentos.com.br, entrevistou mais de dez mil casais em 9 países: Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Espanha, França, Portugal, Itália, México e Brasil. O resultado apontou que os casais brasileiros são os mais preocupados com as medidas sanitárias para organizar o casamento da melhor maneira para eles e para os convidados.

Os brasileiros ficaram apenas atrás dos casais mexicanos que, em média, adotam seis ações, em comparação às cinco adotadas pelos casais no Brasil. Eles são seguidos pelos portugueses (4,9), canadenses (4,8), norte-americanos (3,4), espanhóis (3,3), franceses (2,4), italianos (2,3) e, por último, pelos britânicos (2,2). 

Em todos os países, a medida mais comum é oferecer álcool em gel para os convidados, tanto durante a recepção quanto em forma de lembrancinha, com uma média de 71%, e a menos comum é a exigência de um teste negativo da COVID-19 antes do evento, cerca de 17%. O estudo também destacou que 32% dos casais são mais propensos a ajustar a forma como servem a comida para contemplar as medidas de segurança. 

Juliano Sousa Fotografia

"Sim, eu aceito" com segurança

No Brasil, cerca de 83% dos noivos pretendem ofertar álcool em gel e máscaras no dia do casamento; 70% solicitam que todos os profissionais envolvidos usem máscaras; 66% se preocupam com o distanciamento das mesas; 49% reduziram a lista de convidados (um em cada três dos casais pretendem convidar até 150 pessoas), e 47% optaram por se casar em um ambiente ao ar livre.

Além disso, cerca de 46% dos noivos e noivas brasileiros pretendem garantir que sejam tomadas as temperaturas dos convidados antes de entrarem no evento. A média entre os nove países é de 27%. 

Iluminar Fotografia Profissional

Preparar os convidados

Para comunicar as medidas de segurança aos convidados, 70% dos casais brasileiros utilizam aplicativo de mensagem de texto, 44% enviam pelo convite tradicional e 42% informam pelo site de casamento. Os grupos privados em redes sociais (23%), ligações telefônicas (17%) e e-mails (7%) também são meios de deixar os entes queridos cientes dos cuidados durante a celebração. 

Recuperação do setor nupcial

A análise ainda mostra que seis de cada 10 casais tiveram que adiar a data de casamento marcada em 2020 para 2021, o que explica o aumento de eventos neste ano. Com isso, o setor nupcial também pode festejar. O registro de novos fornecedores no site aumentou em 92% nos últimos seis meses.

Os fornecedores se adaptaram e ajudam os casais com a situação. O número de pedidos de orçamentos desde o início de outubro deste ano é 35% maior em relação às solicitações no mesmo período em 2019. A diretora de vendas da América Latina, Juliana Gallo, ressalta que, apesar dos meses anteriores terem sido mais parados, espera-se fechar o ano com mais 700 mil casamentos celebrados no País. Um grande motivo para celebrar!

Chácara e Buffet Recanto dos Sonhos

Lua de mel com mais cuidado

A nova normalidade prevê enlaces mais seguros, e as viagens de lua de mel ficaram mais curtas, além de serem pensadas tendo em vista outros parâmetros. Exemplo disso é o crescimento da busca por lugares com opções de atividades ao ar livre (cuidado de 52% dos casais) e com menos riscos relacionados diretamente ao coronavírus (segundo 51% dos entrevistados).

A pesquisa revelou que 44% dos casais no Brasil que já conseguiram definir o seu destino pós-casamento optaram por lugares que consideram tranquilos, onde não irão encontrar aglomerações. A questão econômica também entrou na conta: 40% deles conseguiram uma lua de mel por um custo razoável. Além disso, um de cada cinco casais diz levar em consideração a proximidade entre o lugar da lua de mel e suas residências, tendo em vista o baixo risco de contaminação no deslocamento. 

Além dos brasileiros, os pares das demais nacionalidades entrevistadas também têm evitado fazer grandes deslocamentos para a lua de mel, sobretudo de avião (média de 40% e no Brasil, 22%). 

Casa Nossa Eventos

Em todas as categorias, os casais brasileiros estão acima da média em relação às outras nacionalidades entrevistadas. Além das medidas de segurança adotadas de forma proativa pelos casais, os profissionais do setor nupcial criaram soluções para atender as normas estabelecidas em cada região do País. Faz diferença quando cada um se preocupa com o bem comum.

Outros artigos que podem te interessar