Nos clássicos contos de fadas é comum que a princesa esteja em perigo – seja por comer uma maçã envenenada ou por estar presa no alto de uma torre –, e seu final feliz sempre significa ser resgatada por um príncipe, entre declaraões e frases curtas de amor. As mulheres do século 21 cresceram ouvindo essas histórias durante a sua infância, muitas se fantasiavam com os trajes de suas princesas favoritas, e é ótimo que as meninas exercitem a sua imaginação à vontade, mas se existe uma lição de moral que realmente devemos levar para a vida é: não precisamos de um príncipe para nos salvar, mas um companheiro para caminhar ao nosso lado será sempre bem-vindo.

Dizer “sim” ao casamento é dar um grande passo rumo a uma vida bem diferente da vida de solteira, e a mulher contemporânea já sabe bem que um matrimônio não é apenas colocar um vestido de noiva: trata-se de uma decisão madura de duas pessoas que se amam, não uma exigência imposta pela sociedade pelo simples fato de ser mulher.

Villa Roma Rigor
Villa Roma Rigor

Malabarismo romântico

A rotina da mulher moderna é bem diferente daquela vivida por sua avó há algumas décadas e até por sua mãe, mais recentemente. O sonho de um enlace perfeito, com a decoração da festa de casamento com a qual sempre sonhou, continua a fazer parte da vida de muitas mulheres e elas têm todo o direito a terem um dia de rainhas, mas a verdade é que as prioridades mudaram e hoje as mulheres podem pensar primeiramente em estabilidade profissional, depois em dizer “sim, eu aceito”.

Cada vez mais casais optam por casarem-se quando estão mais maduros, um reflexo direto da vida contemporânea. Se você sonha acordada com o modelo de vestido noiva ideal e já sabe até como será a decoração do seu enlace, tenha em mente que a idade não é importante, o que vale para todos os gêneros. As mulheres do século 21 podem casar-se aos 20, aos 30 ou aos 40 sem que se sintam pressionadas em nenhuma dessas fases. 

E um lembrete: como mulher, você sabe o quanto a pressão social pode ser dura, então, sempre que surgir uma oportunidade, mostre às suas amigas que o importante é estar bem consigo mesma. Ter sensibilidade com outras mulheres é uma boa maneira de nos ajudar a construir um mundo mais igualitário, antes e depois do casamento. 

Papéis múltiplos: um casamento saudável

Depois de se casarem, hoje em dia muitas mulheres enfrentam uma jornada tripla: trabalham fora, se encarregam de todas as tarefas domésticas e ainda cuidam dos filhos. Como manter a sua saúde mental com uma rotina tão fatigante? Quase impossível. Por não trazerem a maior parte da renda para a casa, em muitos casos elas sentem que têm uma maior obrigação com os deveres domésticos, mas a verdade é que o nível de stress de homens e mulheres em seu trabalho é semelhante, então os dois merecem um justo descanso.

Para que um casamento seja saudável para os dois, a casa e as obrigações domésticas devem ser um território neutro. Você cozinha? Então é uma boa ideia que ele lave a louça. Você lavou a roupa? Então dividam os quartos para a limpeza. E os filhos? Mamães e papais ocupam o mesmo espaço no coração desses pequenos tesouros, então por que não se esforçarem para que o tempo de dedicação dos dois seja equivalente ao máximo? E o principal: mulheres normalmente são educadas para terem um instinto materno mais apurado, mas ser pai significa ter de trabalhar esse lado todos os dias e ter paciência para entender os filhos com a mesma ternura da mãe.

A mulher do século 21 pode muito bem sonhar com o seu bolo de casamento, e ela sabe da beleza de uma vida a dois, mas essa beleza só existe quando o casamento é uma união verdadeira, onde você e o seu marido dividem de forma justa as tarefas da casa, onde ambos apoiam os projetos do outro com entusiasmo e afeto e, acima de tudo, quando pensam em um futuro caminhando na mesma direção. Brincar de ser princesa nunca perderá a graça, e sabem por que? Porque a mulher de hoje sabe que ela é completa e que pode se salvar sozinha, mas é sempre bom e ela está disposta a abrir espaço para viver o amor com um companheiro de aventuras.