As joias são valiosas não só pelo seu preço, mas pelo valor agregado a elas, já que mostram o amor de quem as oferta e a personalidade e gosto pessoal de quem as recebe. Sejam as mais delicadas até as mais extravagantes, sempre possuem um significado maior. Para celebrar o noivado, destaca-se o anel solitário, com sua delicadeza impressionante. Ele possui uma única pedra preciosa que naturalmente é exclusiva, e com uma durabilidade infinita. Por isso, o simbolismo de amor único, puro e eterno é carregado pela joia. 

A tradição de ser um anel para firmar compromisso foi importada dos Estados Unidos e da Europa, onde é utilizado apenas pela noiva e expressa sentimentos de amor, afeto, romance e pureza. Daí vem o nome “solitário”, porque não há par correspondente, como as alianças tradicionais. Os casais brasileiros preferem as alianças de noivado para o par demonstrar o compromisso juntos, cada um usando uma. Porém, alguns estão aderindo a essa tendência do solitário na mão da noiva, sendo que a joia pode ser usada junto à aliança de casamento depois. Confiram algumas opções na galeria de fotos.

Tradicional

A peça clássica é confeccionada em ouro amarelo e com apenas uma pedra central, como o diamante. Com o tempo e para ampliar os valores de mercado, surgiram anéis solitários com brilhante, zircônia ou pedra natural, como esmeraldas e topázios. O tradicional sugere o dourado com a pedra transparente para as noivas mais convencionais ou àquelas modernas que gostam da mistura do ouro com o translúcido para iluminar seu dedo anelar.

Diferentes materiais

Nem todas as pessoas usam e gostam de ouro amarelo, algumas preferem a prata ou ouro branco. Com isso, as joias femininas passaram a ter esse modelo prateado também. Um outro detalhe que faz parte do universo do anel solitário é a cravação de pedrinhas nas laterais ou em todo o aro, o que torna a joia ainda mais preciosa e em evidência. Alguns modelos das marcas Cartier, Chopard, Boucheron e BVLGARI, das coleções mais recentes, trazem esse diferencial de terem brilhantes nas laterais da peça central.

Pedras centrais

As pedras em destaque no anel ganham diversos tipos, formatos e tamanhos. As mais comuns são os diamantes transparentes, mas há quem prefere os coloridos. Pedras azuis, verdes e rosas são as mais requisitadas entre as noivas.

No Brasil, a zircônia é uma pedra produzida em laboratório especializado e imita o diamante, substituindo-o nas joias que querem ter o efeito luxuoso e brilhante. Não é diferente quando se trata do anel solitário, podendo ser uma pedra maior no centro e outras menores em volta. 

Diferentes formatos

A forma tradicional do aro mais fino com a pedra circular foi dando espaço para aros mais grossos, com pedras quadradas, ovais ou retangulares, e até com o formato de coração, que é o símbolo do amor, escolhido pelos casais mais românticos. O formato de gota também está presente nas coleções. A Cartier, por exemplo, apresenta um modelo vistoso que se destaca com brilhantes em volta da gota e do aro do anel.

O anel solitário é usado para o período do noivado e no pós-casamento, quando compõe com a aliança oficial, mas nada impede que seja usado como uma "joia cotidiana" reluzente. Ele combina com outros anéis e, para aquelas que são adeptas de um mix de acessórios nas mãos, o solitário trará um toque de modernidade para qualquer look. E agora, que tal inspirar-se com a galeria e escolher o que mais se identifica com o seu estilo?