Com toda a pressão e as expectativas acerca do casamento, é natural que noivos e noivas deem uma surtada a poucos dias da cerimônia. Entre as dúvidas e os temores femininos, questionar-se sobre a escolha do modelo entre os vestidos de noiva vistos é uma das preocupações mais normais. Portanto, se este é o seu caso, acalme-se. Você não é a primeira e nem será a última pessoa que, às vésperas de subir ao altar, perde a confiança na roupa eleita.

Aqui listaremos uma série de questões para se ter em mente quando esse frio na espinha bater, e de como responder a ele. Mas antes de começarmos, um spoiler: numa grande parte das vezes, não é o vestido a verdadeira causa do problema e, não fosse ele o centro das atenções, provavelmente seria a maquiagem, o penteado ou o buquê de flores os “culpados” pelas noites mal dormidas. Saber lidar com a ansiedade é fundamental neste momento.

Afinal, o vestido só foi escolhido após você considerar uma série de fatores sobre ele. Logo, não há porque temer que lhe cairá mal. Além do mais, uma mulher feliz e confiante fica linda até enrolada até num pedaço de pano. Então, acalme-se e saiba que, uma vez dona de si, nada será capaz de tirar o seu brilho no grande dia.

Tenha pessoas de confiança e parceiras ao lado

Se a confiança parece se esvair de você, cerque-se de pessoas que são capazes de gerar ânimo e companheirismo suficientes para doar um pouco do delas a ti. Que tal ir para a prova do vestido com a sua melhor amiga e confidente neste momento? Assim poderá ouvir da boca de alguém que te conhece, entende e não julga o quanto está linda de véu e grinalda. Faça um pacto com ela de tirar fotos e, sempre que a insegurança bater, dela lembrar o quanto você fez uma boa escolha. Ter um ombro companheiro às vezes é tudo o que você precisa para não surtar. Use sem dó em seu benefício. Ninguém irá reclamar.

Rise Lopes Foto
Rise Lopes Foto

Não se importe tanto com a opinião alheia

Às vezes, a insegurança nasce de um temor de que alguém da família irá reclamar do decote, do tecido e da transparência na roupa. Ou ainda de que percebam as marcas ou cicatrizes nas costas, à mostra por conta do vestido de noiva tomara que caia. Mas já parou para pensar que este é o seu dia, que marca uma nova fase da sua vida, só possível porque você tomou uma decisão sobre o seu futuro, que não cabe a mais ninguém? Dê menos ouvido a possíveis vozes sabotadoras da sua felicidade, sejam elas internas ou externas, e apenas viva o seu momento. Tudo é passível de ser resolvido e modificado para que você se sinta melhor consigo mesmo. O resto é apenas dar asas a uma paranoia que não tem sentido.

Não fique refém dos preparativos

Difícil é manter a sanidade quando tudo o que se respira e pensa é sobre o casamento. Este dia é importante, mas não é o único. Permita-se ter momentos de completa distração, sem pensar nos preparativos. Veja um filme, saia para beber com os amigos e jogar um jogo. Coloque isto como meta, determinando dias e horas em que se falará e pensará sobre qualquer outro tema que não envolva sapatos de noiva coloridos ou qualquer outro "assunto nupcial". Todo mundo fica obcecado e chato quando só tem um assunto sobre o qual conversar e você não pode estar cansada de si mesmo para conseguir se achar linda.

Duda Cavichioli Fotografia e Design
Duda Cavichioli Fotografia e Design

Não tenha a perfeição como meta

É possível que no dia da cerimônia um botão resolva soltar do vestido, ou um fio teime em sair. Mas este não é o fim do mundo e é um problema absolutamente contornável. É muitíssimo pouco provável, inclusive, que alguém que não seja você e a pessoa responsável por ajuda-la a se vestir, note isto. E o que isto significa? Que você não deve deixar a meta da perfeição acabar com o seu humor.

Seu foco deve estar em viver o dia, em se olhar no espelho montada e ser capaz de curtir cada minuto assim. Todo mundo adoraria se casar com um modelo digno da realeza, mas, na impossibilidade disto, não significa que não consiga ficar estonteante com outro, com bem menos zeros em seu preço. Apazigue-se e saiba negociar consigo mesma. Pense que, depois de dançar as músicas para festa de casamento, seu visual não permanecerá intacto e que todo mundo estará tranquilo sobre isso. Não é a perfeição que conta, mas a felicidade do momento.

Pó de Arroz
Pó de Arroz

Procure orientação de um terapeuta

Se todas essas dicas ajudaram, mas não resolveram o problema, não se furte de procurar um bom terapeuta. Na verdade, o ideal é que já se tenha um acompanhamento profissional, estando para se casar ou não. Um profissional especializado será capaz de orientá-la para identificar qual o grande medo que lhe assombra e se esconde por trás da insatisfação com o que irá usar.

Pode ser que o temor verdadeiro seja o de iniciar uma vida a dois, o desconforto de estar sob os holofotes diante de centenas de pessoas, ou até o receio de que o relacionamento com o seu par não seja o mesmo depois do "sim" etc. Tudo isto pode ser tratado e entendido melhor com ajuda especializada. Dependendo da natureza do problema, algumas providências podem ser tomadas para atenuar o desconforto desde que sejam percebidas com uma maior antecedência. Ainda assim, conseguir chorar e desabafar a poucos dias do "sim" com uma pessoa sem julgamento ou ligação emocional contigo deve trazer grande alívio.  

Depois de tanto esforço e energia empregados para o casamento, lembre os muitos vestidos de noiva experimentados e que algo no eleito despertou o seu desejo por ele. Ninguém muda de gosto radicalmente num período de tempo curto. Lembre-se das vezes que, na condição de madrinha ou convidada também criou incertezas a respeito dos seus vestidos de festa e verá que, na maioria das vezes, é seu estado de espírito e não algum problema com a roupa a razão do descontentamento.