Dream Image - Foto e Filme
Dream Image - Foto e Filme

Em virtude da pandemia global do novo coronavírus, casais que estavam nos arremates finais para o dia C tiveram de remarcar a data do seu "sim" no Brasil e no mundo, mesmo com a decoração de casamento decidida, com os espaços alugados e os trajes e vestidos de noiva a ponto de serem colocados. Mas este não é o único motivo para o adiamento de enlaces. Seja qual for a razão que tenha levado à alteração dos planos, é comum que os pares experimentem o sentimento de frustração nestes casos, que pode afetá-los profundamente.

Para apaziguar os ânimos e a ansiedade, é necessário exercitar a resiliência, a cumplicidade e o pensamento positivo, nos explica a psicóloga Chris Luz, especialista em Terapia Cognitivo Comportamental. Ela também apregoa que o casal saiba se dar um descanso na procura por soluções para detalhes pendentes da cerimônia, agora remarcada. Respostas para questionamentos que não sejam urgentes podem esperar para não causar um mal estar indesejado inclusive no relacionamento do casal, e essas não são as únicas dicas.

Mateus Josan Fotografia e Films
Mateus Josan Fotografia e Films

Naturalizar o sentimento

A psicóloga adianta que sentir frustração é algo normal. “O Dia C é um dia em que depositamos muitos sonhos e, obviamente, não está nos planos de nenhum casal ter de adiá-lo. É natural nos sentirmos desanimados, chateados e até um pouco impotentes quando algo que queríamos não se concretiza. Mas as frustrações fazem parte da nossa vida e são fundamentais para o nosso desenvolvimento. Elas nos fazem aprender a como lidar com as situações adversas e a superar o que está fora do nosso controle”, explica ela.

Força da resiliência

Segundo Chris, é neste contexto que aprendemos a ser mais fortes: “Quando aceitamos a realidade, a frustração é substituída pela força de resiliência. Na explicação da Física, resiliência é a propriedade dos corpos de retornarem à sua forma original depois de terem sido submetidos a alguma alteração. Se aplicarmos esse conceito a nós, ser resiliente é ser capaz de se recuperar ou se adaptar frente às mudanças ou adversidades”. Assim, a mudança da data nos convites de casamento criativos pode ser superada.

Mas esta capacidade de adaptação depende da percepção de que, por mais que exista um planejamento, alguns fatores externos não podem ser previstos ou remediados. “Podemos não ter sob nosso controle as coisas externas, mas temos o poder de escolher o que faremos em relação a isso. O casal deve conversar um com o outro sobre seus sentimentos e preocupações para que possam se apoiar, e chegarem juntos à decisão sobre o que é possível fazer. Assim, conseguirão adaptar o plano original, ajustando metas e objetivos”, resume Chris.

Duetto Foto & Design
Duetto Foto & Design

Desacelerar

Neste processo, é fundamental que ambos consigam desacelerar o ritmo. A psicóloga aconselha que, sempre que possível, o par foque seus pensamentos e ações em atitudes mais saudáveis para não se deixar absorver pelos problemas, como uma eventual necessidade de trocar as flores do casamento. Ler um livro, praticar esportes e meditar são alguns dos exercícios possíveis para desviar o foco do enlace.

"Exercícios de respiração e relaxamento, além do investimento em atividades físicas, da alimentação balanceada e dos cuidados com o sono ajudam neste processo de manejo da ansiedade”, diz ela, que acrescenta ainda que os apaixonados devem aproveitar para se curtirem. “O tempo extra conquistado também será útil para planejar com mais calma alguns dos ajustes necessários. Isso vai ajudar vocês a focar no presente e estipularem os passos necessários até a nova data do sonho”.

Cama de Gato Foto
Cama de Gato Foto

Solidariedade: é tempo de conectar-se

Outra dica é buscar o contato de outros casais que estejam em situação parecida para conversarem, trocarem experiências e até pedirem dicas sobre fornecedores. Pedir ajuda da família e amigos também pode ser uma boa ideia, desde que o par se sinta confortável com isso. Nas adversidades é que surgem novas oportunidades de nos conectarmos uns aos outros.

No entanto, não há problema algum caso precise de uma orientação especializada. “Ao notar que a ansiedade está presente de maneira excessiva e causando prejuízos para um de vocês, é importante buscar ajuda de um profissional. Lembrem-se: vocês não precisam passar por isso sozinhos”, ressalta Chris.

Duetto Foto & Design
Duetto Foto & Design

E, por isso, seguem algumas perguntas que podem ser exatamente os questionamentos que vocês têm tido durante as últimas semanas, e respostas que podem ajudá-los nessa trajetória, dadas pela psicóloga.

  • Casamentos.com.br: Que tipo de pensamento deve ser fortalecido para combater a frustração?

Psicóloga: É importante olhar para a situação de forma realista, mas sem entrar em pânico. Essa situação vai passar e vocês estarão aí, lindos, fortes e juntos. Esta, com certeza, não é a primeira situação difícil que o casal passa ou irá passar. Por isso, pensem nas competências que já os ajudaram em situações anteriores. Agora é hora de usá-las. Ter foco no que realmente importa é fundamental neste momento. Perder muito tempo com o que não deu certo ou com o que não sairá como o esperado só servirá para distraí-los do que é possível de se fazer para manter o sonho aceso.

  • C: Como o casal pode lidar com a frustração dos parentes?

P: Façam as coisas com calma e respeitando o limite de vocês. Peçam ajuda sempre que precisarem e digam “não” quando for necessário. Saibam que, no final das contas, o casamento é só sobre vocês dois. Não importa o dia ou a hora, o que importa é que vocês embarcarão juntos nesta aventura do casamento.

Dream Image - Foto e Filme
Dream Image - Foto e Filme

  • C: Enxergar o enlace como o final feliz aumenta a pressão e urgência para se casar?

P: Ter sonhos e objetivos na vida é algo que nos traz motivação. Mas uma reflexão válida é que nada na vida é 100% seguro e 100% do jeito que queremos, e isso faz com que a gente tenha que investir na nossa capacidade de contornar obstáculos e situações inesperadas. É preciso refletir sobre as minhas expectativas e verificar se elas são viáveis e realistas. Ainda que as coisas não saiam do jeitinho que se queria inicialmente, cabe aos noivos escolherem como vão reagir e enfrentar. Tão importante quanto alcançar um sonho é planejar e tratar com carinho a sua jornada até lá. Deve-se levar as coisas com maior leveza e permitir-se curtir o caminho como um todo, com as coisas boas e ruins.

  • C: Como podemos olhar o adiamento com bons olhos e ver nele uma oportunidade?

P: Cada um de nós tem pontos fortes que nos ajudam a sair das situações inesperadas. Qualquer experiência positiva ou negativa pode conduzir ao crescimento, mas é preciso estar aberto para investir no autoconhecimento. De tempos em tempos, é bom refletir no que eu aprendi e o que posso fazer daqui em diante. A chave da questão é ver de forma realista e compreender que ela não vai inviabilizar o sonho.

  • C: Como lidar com a pressão por possíveis gastos extras?

P: Conversar com os fornecedores ajudará a esclarecer muitas das preocupações de vocês e a identificar formas de minimizar alguns impactos negativos das mudanças. Mas será necessário ter a flexibilidade de mudar um ou outro detalhe. O casal terá de exercitar a comunicação, a paciência e a capacidade de negociação. Invistam tempo para refletir sobre as opções, tirem suas dúvidas, conversem com outras pessoas se sentirem necessidade e tomem as decisões com calma e assertividade. Não fiquem tristes imaginando como seria, imaginem como será.

Dream Image - Foto e Filme
Dream Image - Foto e Filme

Somente com a visão de que o adiamento não é o fim do sonho, mas apenas um contratempo no meio do caminho até ele, é que poderão voltar a temas do dia C, como as lembrancinhas do casamento, sem que isso gere incômodo ou se torne gatilho para um sentimento ruim. Em um momento mais propício, e de maneira mais calma e consciente, vocês vão dizer "sim, eu aceito" como sempre sonharam. A chave para o sucesso está em focar na solução ao invés do problema.