O bouquet é mais um acessório da noiva, como a maquiagem ou o penteado e, como tal, a sua escolha requer uma atenção especial. Um ramo pouco acertado podia arruinar o seu visual. Damos aqui alguns detalhes a ter em conta no momento de tomar a decisão final:

  • Tenham em conta que o ramo mostra-se durante todo o dia, pelo que, acima de tudo, deve ser fácil de levar.
  • Deve estar de acordo com o estilo da noiva e cerimônia.
  • O lugar do banquete e a época do ano na qual vai se celebrar a união também vão determinar a confecção do ramo.

A fisionomia também tem um papel preponderante na escolha do ramo:

  • O tom de pele: as noivas morenas podem ir pelos ramos coloridos sem qualquer problema. No entanto, as noivas louras ou de pele muito clara devem fugir dos azuis e violetas, pois podem dar um ar um pouco frio. Por outro lado, as noivas ruivas ficam favorecidas com os tons pastel.
  • Para as noivas altas aconselham-se as confecções compridas e volumosas, que adoçam o seu aspecto. Para as noivas de menor estatura são preferíveis os ramos curtos de flores pequenas e formas arredondadas.
  • Convém que o bouquet esteja condizente com os tons da maquiagem e, sobretudo, com a cor dos lábios da noiva.

Outro aspecto fundamental no momento de escolher o ramo é o vestido que vai levar a noiva:

  • Se optar por um vestido curto, sem cauda e de estilo informal, o ramo redondo é o mais aconselhável.
  • Se usar um vestido comprido, com cauda ou véu, o ideal é o ramo em cascata.
  • Para vestidos modernos ou com muitos bordados e pedrarias, um ramo simples com predomínio de talos verdes e poucas flores é a opção mais acertada.
  • Em função do volumoso que seja o vestido, as flores que compõem o ramo serão maiores ou menores.
  • Do mesmo modo, a cor do tecido vai definir as tonalidades do ramo.